Mercado aumenta previsão para inflação oficial em 2010, diz BC

Publicado em 08/11/2010 10:23
340 exibições
Estimativa divulgada nesta segunda é de 5,31%. No relatório anterior, projeção se encontrava em 5,29%.
Os analistas financeiros consultados pelo Banco Central (BC) no Boletim Focus elevaram para 5,31% a previsão para a inflação medida pelo IPCA em 2010, informou o relatório divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (8).

No relatório anterior, a estimativa se encontrava em 5,29%. Para o próximo ano, a expectativa é de que o indicador apresente 4,99% de alta, sem alteração.

Os analistas financeiros consultados pelo Banco Central (BC) no Boletim Focus elevaram para 5,31% a previsão para a inflação medida pelo IPCA em 2010, informou o relatório divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (8).

No relatório anterior, a estimativa se encontrava em 5,29%. Para o próximo ano, a expectativa é de que o indicador apresente 4,99% de alta, sem alteração.

As previsões para os demais índices inflacionários de 2010 também foram ampliadas. O IGP-DI deste ano deve marcar 9,94%, e não 9,89% como constava do levantamento Focus antecedente. O IGP-M deve aumentar 10,05%, em vez de 10%. O prognóstico para o IPC-Fipe saiu de 5,49% para 6,02% de aumento. Em 2011, a estimativa é de IGP-DI de 5,18%, IGP-M de 5,30% e IPC-Fipe de 4,71%.

O documento divulgado pelo BC nesta segunda-feira contempla ainda IPCA de 0,65% em outubro deste ano, sem mudança em relação à projeção anterior, e IGP-DI de 0,82%, ligeiramente acima do 0,81% esperado antes. Os resultados oficiais deste dois indicadores vão sair ao longo desta semana.

Para novembro, os agentes aguardam alta de 0,51% no IPCA, de 0,50% para o IGP-DI e de 0,52% para IGP-M. O IPC-Fipe deve avançar 0,48%.

Economia
Em 2011, a estimativa é de que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha expansão de 4,5%, inalterada há 48 semanas. O saldo comercial deve ser positivo em US$ 8 bilhões, sem mudança. Em IED, deve haver ingresso de US$ 37,5 bilhões, e não de US$ 37 bilhões como o projetado anteriormente.

A conta corrente deve registrar déficit de US$ 64,75 bilhões, mais profundo do que os US$ 64,50 bilhões previstos antes. No caso da produção industrial, deve haver avanço de 5,25%, superando o prognóstico contido no relatório passado, de 5,20%.

Juros e dólar
De acordo com a pesquisa Focus, a previsão para a Selic (a taxa básica de juros da economia) para o fim do ano continuou em 10,75% ao ano. Já a projeção para a taxa no fim de 2011 seguiu em 11,75% ao ano. Atualmente, a Selic está em 10,75% ao ano.

Os analistas também mantiveram o patamar esperado para o dólar no fim de 2010. A taxa de câmbio esperada para o fim de dezembro permaneceu em R$ 1,70.

Para o fim de 2011, a expectativa para a moeda americana caiu de R$ 1,78 para R$ 1,77. A previsão do câmbio médio no decorrer de 2010 seguiu em R$ 1,76 e do câmbio médio em 2011 permaneceu em R$ 1,75.
Fonte: Folha Online

Nenhum comentário