Commodities disparam e Wall Street desvaloriza

Publicado em 10/11/2010 09:37
317 exibições
As bolsas internacionais não seguiram a mesma batida nesta terça-feira. Enquanto os principais mercados europeus valorizaram, os índices americanos caíram na contramão de um rali das commodities. Prata, cobre e soja atingiram os níveis mais altos em dois anos com a migração maciça de investidores ante a expectativa de que as commodities seguirão valorizando na contramão do dólar em queda.

O índice Dow Jones caiu 0,5%, para 11.346,75. O S&P500 perdeu 0,8%, aos 1.213,40 pontos. O Nasdaq recuou 0,7%, para 2.562,98 pontos.

O pregão europeu fechou no patamar mais alto em dois anos, impulsionado por novos resultados corporativos e por expectativas de que a recuperação econômica global seja sustentável.

O índice FTSEurofirst 300, que acompanha as principais empresas europeias, subiu 0,58%, a 1.117 pontos, seu maior fechamento desde setembro de 2008.

"Os mercados europeus estão se mantendo após as notícias positivas da semana passada sobre o programa de afrouxamento monetário dos EUA e os preços das ações que continuam em níveis aceitáveis", disse o vice-presidente de investimentos da Octopus Investments, Lothar Mentel.

O setor de mineração esteve entre os que mais se destacaram nas praças europeias com o rali das commodities metálicas.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,43%. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,55%. Em Paris, o índice CAC-40 avançou 0,82%. Em Milão, o índice Ftse/Mib encerrou em alta de 1,65%.

Em Madri, o índice Ibex-35 perdeu 1,15%. Em Lisboa, o índice PSI20 teve variação negativa de 0,31%.
Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário