China promete conter inflação e intervir nos preços

Publicado em 17/11/2010 09:08 1569 exibições
A China intervirá para controlar preços que sobem muito rápido, disse o governo nesta quarta-feira, numa medida que pode ser precursora de um aperto monetário mais agressivo.

"Nós precisamos entender a importância e a urgência de estabilizar os preços do mercado e tomar medidas vigorosas", disse o governo em comunicado divulgado após uma reunião de rotina.

"Quando necessário, medidas de intervenção temporária serão implementadas sobre os preços de algumas importantes necessidades diárias e materiais de construção."

O governo citou grãos, petróleo, açúcar e algodão como mercados que devem ser estabilizados, prometendo intensificar o controle à especulação de preços e punir aqueles que acumulam commodities para elevar os preços por meios ilegais.

O comunicado não mencionou a política monetária chinesa.

"Eu não acredito que eles vão parar por aqui. Muitas pessoas no governo são suficientemente capacitadas para descobrir que os controles de preços não são tão eficazes", disse Kevin Lai, economista daDaiwa Capital Markets.

Ele disse esperar que o banco central eleve os juros pela segunda vez neste ano nas próximas duas semanas.

Além do controle de preços, a mídia chinesa apontou juros mais altos, depósitos compulsórios maiores e restrições mais duras ao crédito bancário como ferramentas que o governo pode usar contra a inflação.

Em outubro, a inflação ao consumidor chinês atingiu o maior nível em 25 meses, com os preços subindo 4,4 por cento em relação ao mesmo mês do ano passado. Os alimentos, responsáveis por um terço do índice de preços da China, puxaram a alta, subindo 10,1 por cento. Excluindo alimentos, os preços avançaram apenas 1,6 por cento.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário