Bolsas da Ásia sobem com expectativa sobre estímulos nos EUA

Publicado em 09/12/2010 09:43 163 exibições
As Bolsas de Valores da Ásia avançaram nesta quinta-feira com expectativa de que estímulo fiscal nos Estados Unidos ajude a economia norte-americana no curto prazo.

Em um grande contraste com a alta do índice de desemprego dos EUA na semana passada, que a Casa Branca está tentando miminizar com corte de impostos, o crescimento de empregos na Austrália em novembro foi o maior desde janeiro, superando estimativas do mercado e apoiando o dólar australiano.

O mundo financeiro está começando a ficar dividido entre aqueles que estão profundamente preocupados com a proposta do presidente norte-americano, Barack Obama, de prorrogar reduções de impostos e aqueles que se mostram aliviados em ver as autoridades do país usando medidas fiscais e monetárias para ajudar a economia.

"As medidas de estímulo propostas pelo governo dos EUA vão provavelmente levar muitos analistas a esboçarem previsões de crescimento maior em 2011... o que é positivo para o dólar", disse Mitul Kotecha, diretor de estratégia global de câmbio do Credit Agricole em Hong Kong.

A Bolsa de Tóquio encerrou em alta de 0,52%, a 10.285 pontos, atingindo maior nível em sete meses. Desde novembro, o índice Nikkei acumula valorização de 12%, ante alta de 6% do índice mundial MSCI de ações.

"Graças à fraqueza do iene e os futuros do Nikkei terminarem em alta em Chicago, o índice pode ver mais compras, mas o mercado está excessivamente comprado", disse Yumi Nishimura, analista de mercado da Daiwa Securities Capital Markets.

O índice MSCI que reúne Bolsas da região Ásia-Pacífico, exceto Japão, exibia às 8h17 (horário de Brasília) valorização de 0,71%, a 466,41 pontos. Os ganhos foram registrados em todos os setores que formam o indicador.

Na China, a Bolsa de Xangai teve queda de 1,32%. Hong Kong mostrou alta de 0,34% e Taiwan subiu 0,58%. Em Seul houve valorização de 1,7% e a Bolsa de Cingapura terminou com ganho de 0,23%. Na Austrália, a Bolsa de Sydney subiu 0,88%.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário