Entendendo as grandes quedas das Bolsas depois do desastre no Japão

Publicado em 16/03/2011 09:13 388 exibições
Seguradoras e Fundos, principalmente os japoneses, precisam liquidar suas posições de ações e de commodities para fazer caixa a fim de honrar as pesadas indenizações a que serão submetidas, enquanto os preços ainda estão altos. Esta é a principal razão da queda das cotações, tanto das Bolsas de Ações como das de Mercadorias ao redor do Mundo. Como efeito cascata, o dólar se elevou, porque é um dos ativos mais demandados nestas ocasiões, mas, assim, retira a competitividade do trigo americano nas negociações internacionais, também pressionando os preços para baixo. Também pesa o sentimento geral de que a economia japonesa, terceira maior do mundo, deverá se recuperar num ritmo lento, arrastando consigo quase toda a economia mundial, que passa a dispor de menos dinheiro e a comprar menos. Não se descarte também os problemas por que passa outro item importante da economia mundial o petróleo, que também está freando investimentos e compras.

Do lado fundamental o relatório sobre as condições do trigo americano indicou uma pequena melhora na safra do Kansas, onde ao percentual de bom/excelente passou para 26%, contra 26% da semana anterior e contra 63% na mesma semana do ano passado. Em Oklahoma a melhora foi de 5% para 27% de trigo bom/excelente. Não há chuvas programadas para as áreas plantadas com trigo de inverno nos Estados Unidos para esta semana.

Fonte:
Trigo & Farinhas

0 comentário