Ministros do Japão confirmam reunião do G-7 e veem especulação cambial

Publicado em 17/03/2011 14:03 292 exibições
O governo japonês considerou nesta quinta-feira que a apreciação do iene ante o dólar para o nível mais alto desde o pós-guerra não possui base sólida, observando que o movimento é "extremamente especulativo" e "sem fundamento", reportou a Kyodo News.

O ministro de Política Fiscal e Econômica do Japão, Kaoru Yosano, também dividiu a ideia de que a oscilação do iene é especulativa. Ele contestou os comentários no mercado de que as seguradoras japonesas estão repatriando fundos do exterior como precaução para um aumento nos sinistros, depois do terremoto da sexta-feira passada. "É uma história completamente infundada", sustentou.

No início das operações na Ásia, o dólar foi transacionado a 76,25 ienes. Nas operações europeias, foi comercializado na casa de 79 ienes.

A Bloomberg News enfocou que o governo japonês notou não haver evidências de que as companhias de seguros estão repatriando ativos do exterior. "A especulação é de que seguradoras japonesas de vida e acidentes vão repatriar ativos denominados em dólar para garantir recursos", declarou Yosano a jornalistas em Tóquio. "Mas eles têm amplos recursos, depósitos e outros ativos líquidos", emendou, acrescentando que a Agência de Serviços Financeiros e o Banco do Japão confirmaram que as seguradoras não estão vendendo seus ativos em dólar.

O presidente da associação de seguradoras de acidentes do Japão, Hisahito Suzuki, afirmou que as empresas do setor não precisam, por ora, repatriar ativos estrangeiros para realizar pagamentos e disse que não espera que elas façam isso no futuro.

Além de reforçar que a valorização do iene nesta quinta-feira é decorrência de uma especulação, Yosano disse que o governo está monitorando os eventos no câmbio, reportou a Bloomberg News.

Tanto a Kyodo News como a Bloomberg informaram que amanhã haverá uma teleconferência do G-7 a partir das 7 horas, no horário do Japão. Os ministros de Finanças e diretores de bancos centrais do grupo terão uma conversa emergencial sobre a catástrofe no Japão e seu impacto na economia mundial.

Existe a expectativa de que o G-7 anuncie que compartilha das preocupações com relação à volatilidade nos mercados de câmbio e que possa dar um sinal positivo para uma nova intervenção das autoridades japonesas para enfraquecer a moeda do país.

Vale recordar que, pelo quarto dia consecutivo, o Banco do Japão (BOJ) injetou recursos na economia para proteger o sistema financeiro.

Fonte:
Valor Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário