BC eleva estimativa de inflação para este ano e corta para 2012

Publicado em 30/03/2011 10:01 e atualizado em 30/03/2011 10:40 188 exibições
Em um momento que a inflação acumulada em 12 meses ultrapassa os 6%, o Banco Central (BC) disse nesta quarta-feira ser recomendável buscar uma convergência "mais suave" para as metas, e que irá trabalhar para que isso ocorra em 2012. Em seu Relatório Trimestral de Inflação, o BC elevou a previsão para a inflação neste ano, de 5,0% para 5,6%, mas cortou o cenário para o ano que vem de 4,8% para 4,6%, de acordo com o cenário de referência.

No lado da atividade, o BC reduziu sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano de 4,5% para 4%. "Está em curso moderação da expansão da demanda doméstica, em ritmo que, apesar de incerto, tende a se acentuar devido a ações de política já implementadas. Além disso, o Comitê pondera que a flexibilidade inerente ao regime de metas para a inflação permite que os efeitos primários do choque sejam acomodados", afirmou o BC no documento.

"Dito de outra forma, nas atuais circunstâncias, a boa prática recomenda buscar uma convergência mais suave da inflação para a trajetória de metas, à semelhança de estratégia adotada no passado pelo Banco Central." O BC afirmou que sua estratégia pode eventualmente ser reavaliada, tanto na magnitude quando no momento das ações, mas que por enquanto visa 2012.

"O Copom ressalta que a estratégia de política monetária será implementada com vistas a conter os efeitos de segunda ordem do choque de oferta e a garantir a convergência da inflação para a meta em 2012." A autoridade disse ainda que a probabilidade estimada de a inflação ultrapassar o limite superior da meta de inflação - que tem centro em 4,5% e tolerância de 2 pontos para cima ou para baixo - é de 20% em 2011 e de 13% em 2012.

O economista Flávio Serrano, do Espírito Santo Investiment Bank, acredita que "Ele mais ou menos reforça a cabeça do BC que vem sendo apresentada desde os últimos documentos: que é uma inflação que está ruim agora no curto prazo, existe uma situação adversa mesmo, mas que tende a melhorar no horizonte mais de médio prazo. Pontos importantes para essa melhoria... são os efeitos das medidas macroprudenciais... e também o impacto fiscal sobre a inflação.

Desaceleração
A revisão para baixo da estimativa de crescimento econômico deste ano deveu-se, principalmente, à "incorporação de dados preliminares do primeiro trimestre e da atualização do cenário macroeconômico para os seguintes".

"O atual ciclo de expansão da economia do País... registrou relativo arrefecimento nos dois últimos trimestres de 2010. A tendência de acomodação... deve persistir nos próximos meses, refletindo as ações de política monetária e de caráter macroprudencial, bem como a base de comparação mais elevada após a forte recuperação registrada ao longo de 2010, constituindo, assim, cenário favorável ao crescimento sustentável."

O prognóstico para a expansão da agropecuária neste ano aumentou de 0,5% no relatório anterior para 1,9%. A indústria deve crescer 4,2%, abaixo da projeção anterior de 5,4%. O cenário para o setor de serviços foi revisto de alta de 4,2% para 3,8%.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário