Anvisa fixa critérios para matérias-primas e alimentos vindos do Japão

Publicado em 01/04/2011 09:35 182 exibições
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fixou critérios para a importação de matérias-primas e alimentos do Japão. A resolução foi publicada hoje no Diário Oficial da União.

De acordo com a resolução, a importação de toda e qualquer matéria-prima ou produto alimentício acabado, semielaborado ou a granel, originária ou proveniente do Japão, estará condicionada à apresentação de declaração das autoridades sanitárias do país de que os produtos não contêm níveis de radiação acima dos limites permitidos.

A medida anunciada ontem consta da nota técnica elaborada conjuntamente pela Anvisa e pelo Ministério da Agricultura, e vale a partir de segunda-feira, dia 4 de abril. O documento também prevê o monitoramento aleatório de amostras de produtos alimentícios que chegam ao Brasil.

Produtos que apresentarem níveis de radionuclídeos acima dos limites permitidos pelo Codex Alimentarius (fórum internacional de normalização sobre alimentos) serão descartados.

O governo brasileiro intensificará também a fiscalização de voos provenientes do Japão, para garantir que viajantes não ingressem no Brasil portando alimentos provenientes daquele país. Avisos sonoros em aviões e nas salas de espera dos aeroportos reforçarão a orientação aos passageiros.

Radiação atinge lençol d´água abaixo da usina de Fukushima

Radioatividade 10.000 vezes acima do permitido foi encontrada num lençol freático localizado 15 metros abaixo da usina nuclear de Fukushima. A informação foi divulgada pela Tokyo Electric Power (Tepco), empresa responsável pela gestão da central atômica.

A água do mar a cerca de 300 metros da usina também apresentou níveis preocupantes de contaminação. De acordo com a Tepco, a medição feita ontem apontou radiação 4.385 vezes maior que o máximo permitido. O resultado sinaliza aumento na contaminação, já que no dia anterior o nível de radiação era 3.355 vezes superior ao limite.

A contaminação, entretanto, não se restringe à água. Foi encontrada radiação além do permitido também na carne de bois abatidos a 70 quilômetros de Fukushima. Na semana passada, o governo japonês suspendeu a distribuição de vegetais e leite das regiões próximas a Fukushima devido à contaminação.

Fonte:
Agência Brasil + Valor Online

0 comentário