Japão lançará 11 mil toneladas de água radioativa no mar

Publicado em 04/04/2011 09:51 241 exibições
A Tokyo Electric Power (Tepco), responsável pela gestão da usina nuclear de Fukushima, informou nesta segunda-feira que irá lançar 11,5 mil toneladas de água contaminada por radiação no mar a partir de amanhã. De acordo com a companhia, a água apresenta nível de radioatividade 100 vezes acima do permitido, e a expectativa é de que a operação se estenda por vários dias.

O porta-voz do governo japonês, Yukio Edano, afirma que a medida é necessária para liberar espaço para o armazenamento de água com níveis mais altos de radiação. Além disso, a água estaria dificultando os trabalhos para resfriamento dos reatores.

O governo japonês destaca que será feito um acompanhamento do impacto ambiental e do nível de radioatividade no mar.

Vazamentos de água contaminada ao mar vêm sendo verificados há dias. Até o momento, de acordo com a rede de televisão japonesa NHK, a Tepco ainda não identificou exatamente de onde a água está escapando. A empresa trabalha com a hipótese de que o vazamento seja decorrente de uma rachadura na estrutura da usina.

Hoje, técnicos adicionaram corante na água para tentar rastrear o vazamento, que estaria ocorrendo a partir do reator 2. A suspeita, entretanto, não foi confirmada. Como medida de emergência, a Tepco está considerando a possibilidade de impor barreiras próximo à tubulação do reator 2 para prevenir possíveis vazamentos.

A água radioativa de dois dos seis reatores de Fukushima está sendo transferida a tanques de armazenamento, para que seja possível restaurar o sistema de resfriamento dos reatores. A remoção da água teve início ontem nos reatores 1 e 2, devendo se estender hoje ao reator 3.

Japão registra 12.157 mortos e 15.496 desaparecidos depois do terremoto
Balanço com os números é atualizado com frequência pelas autoridades

Às vésperas de completar um mês do pior terremoto seguido de tsunami registrado na história recente do Japão, as autoridades japonesas informaram nesta segunda, dia 4, que já são 12.157 mortos e  15.496 desaparecidos. O balanço com os números é atualizado com frequência pelas autoridades. As buscas ainda são mantidas, embora agora tenham entrado em uma etapa menos acelerada do que a anterior.

Neste domingo, dia 3, foi concluída uma operação, que durou três dias, para buscas de desaparecidos em três províncias. Mais de 25 mil militares do Japão e da União Europeia, em parceria com a polícia, os bombeiros e a guarda costeira japonesa, participaram da ação. Houve ainda o apoio de 120 meios aéreos e mais de 60 embarcações. A operação conseguiu resgatar 78 corpos.

De acordo com os dados da polícia japonesa, cerca de 160 mil pessoas que perderam suas casas nas províncias de Miyagi, Iwate e Fukushima, no Nordeste do Japão, ainda estão em 2,1 mil abrigos temporários. Essas foram as áreas mais afetadas pelo tsunami.

Na província de Miyagi, foram registados 7.431 mortos e mais de 6.300 desaparecidos, em Iwate, 3,55 mil mortos e 4,5 mil desaparecidos, e em Fukushima, 1.126 mostos e 4,57 mil desaparecidos. Na região nordeste do Japão, havia 777 brasileiros, mas não foram registradas vítimas entre eles.

Fonte:
Valor Online + Agência Brasil

0 comentário