Código Florestal: Líderes decidem votar hoje urgência após sessão do Congresso

Publicado em 03/05/2011 19:09 579 exibições
O Colégio de Líderes aprovou, há pouco, votar o regime de urgência para o projeto que reforma o Código Florestal (PL 1876/99), em sessão extraordinária, que deverá ocorrer logo após a sessão do Congresso Nacional, que está marcada para as 19 horas.

Segundo o líder do PSDB, deputado Duarte Nogueira (SP), há acordo para a aprovação da urgência. Com o início da votação, haverá abertura de prazo para a apresentação de emendas de plenário ao relatório, cujo teor ainda não foi divulgado. 

Nogueira defende a votação do relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), mas disse que o partido quer conhecer as propostas que serão alteradas. Nogueira garantiu que o que não for consenso vai a voto. A reunião de líderes se encerrou pouco depois das 17h50.

Câmara dos Deputados deverá votar ainda hoje regime de urgência para proposta que atualiza Código Florestal

O Plenário da Câmara dos Deputados deve votar ainda nesta terça-feira (3/5) o regime de urgência para o projeto que atualiza o Código Florestal brasileiro. A votação foi aprovada pelo Colégio de Líderes, que se reuniu na tarde de hoje no gabinete do presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marco Maia (PT-RS). Com a votação do pedido de urgência marcado para hoje, estará aberto o prazo para apresentação de emendas de Plenário ao relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

O presidente da Câmara acredita que se for aprovada hoje a urgência para a votação do projeto que altera o Código Florestal (PL 1876/99), amanhã a matéria será votada em Plenário. Maia admitiu, no entanto, que a entrada do projeto na pauta não significa que será votado, porque existem instrumentos regimentais que podem postergar a votação.

Marco Maia informou há pouco qual será o cronograma de votação de outras matérias nesta quarta-feira. Na sessão do Plenário da Câmara iniciada há pouco, será votada a Medida Provisória (MP) 515/2010, que concede crédito extraordinário de R$ 26,6 bilhões a órgãos do Executivo e a estatais, com destaque para a Petrobras. Essa votação deve seguir até às 19h desta quarta-feira. 

Na seqüência, será aberta a sessão do Congresso Nacional, na qual será votada projeto de resolução que regulamenta a composição da nova Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul (Parlasul). Essa votação, de acordo com Marco Maia, deve ser encerrada em, no máximo, uma hora. A votação seguinte será a que estabelece o regime de urgência para o Código Florestal brasileiro. 
Fonte:
Agência Câmara + CNA

0 comentário