Grécia e China influenciam negócios nas bolsas asiáticas

Publicado em 10/05/2011 08:21 177 exibições
As bolsas asiáticas dividiram-se entre altas e baixas nesta terça-feira. As operações foram influenciadas pela crise da dívida pública na Grécia e pela expectativa diante da divulgação dos dados de inflação na China. Os analistas acreditam em desaceleração nos preços, sendo possível notar os efeitos das últimas medidas adotadas pelo governo chinês para conter o avanço da inflação.

Em Xangai, o índice Shanghai Composite fechou esta sessão com valorização de 0,63%, aos 2.890,63 pontos, enquanto, em Taipé, houve queda no Taiwan Taiex de 0,14%, marcando 9.023,28 pontos.

No Japão, os negócios ainda refletiram os resultados dos balanços das companhias. O índice Nikkei 225, da bolsa de Tóquio, encerrou aos 9.818,76 pontos, com avanço de 0,25%. As ações da Toshiba ganharam 3,67% depois da apresentação dos números trimestrais da empresa, que superaram as projeções dos analistas. Já os papéis da Toyota subiram 1,72% com a expectativa de que a montadora retome plenamente sua produção até o final do ano.

Na bolsa de Sydney, os bancos puxaram as perdas do S&P/ASX 200, que fechou em queda de 0,65%, aos 4.725,80 pontos. Os papéis do Westpac caíram 1,91%, acompanhados pelos do ANZ Banking Group, que tiveram desvalorização de 1,37%. As mineradoras também ficaram no vermelho. As ações da BHP Billiton recuaram 0,49% e as da Rio Tinto, 0,45%.

As bolsas de Seul e de Hong Kong não operaram devido a feriado.

Fonte:
Valor Econômico

0 comentário