Inflação na China impõe cautela nas bolsas da Ásia

Publicado em 11/05/2011 08:14 177 exibições
As bolsas asiáticas encerraram as operações desta quarta-feira apresentando sinais diferenciados. Os investidores mostraram-se cautelosos frente aos mais recentes dados econômicos da China.

Os mercados de Xangai e Hong Kong fecharam em baixa, depois que o governo chinês informou que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 5,3% em abril, na comparação anual, ficando ligeiramente abaixo dos 5,4% de março, mas acima dos 5,2% previstos pelo mercado.

Também influenciaram os negócios os números referentes aos preços ao produtor e às vendas no varejo. Os investidores ainda avaliaram os investimentos em ativos fixos nos primeiros quatro meses do ano e a concessão de crédito no mês passado.

Ao final do pregão, o índice Shanghai Composite marcou 2.883,42 pontos, em queda de 0,25%, enquanto o índice Hang Seng teve retração de 0,19%, aos 23.291,80 pontos. Na bolsa de Taipé, o Taiwan Taiex recuou 0,03%, para 9.020,40 pontos.

Em Tóquio, o índice Nikkei 225 ganhou 0,46%, aos 9.864,26 pontos, apoiado pelo enfraquecimento do iene, que impulsionou as ações das empresas exportadoras. Os papéis da Toyota avançaram 0,61%, acompanhados pelos da Honda (2,12%) e da Nissan (1,95%).

O aumento nos preços das commodities contribuiu para o desempenho positivo do S&P/ASX 200, da bolsa de Sydney. O indicador encerrou esta sessão com elevação de 1,15%, aos 4.780,25 pontos, com as ações das mineradoras Rio Tinto e BHP Billiton apresentando alta de 2,26% e 1,73%, respectivamente.

Na bolsa de Seul, o índice Kospi ganhou 1,28%, aos 2.166,63 pontos.

Inflação ao consumidor na China tem leve arrefecimento em abril

O índice de preços ao consumidor na China aumentou 5,3% em abril, na comparação com um ano antes. Em março, também no confronto anual, o indicador tinha avançado 5,4%.

No começo desta semana, a agência de notícias Xinhua havia publicado que a expectativa era de que o indicador marcasse 5,15% em abril, no comparativo com igual período do calendário passado. A estimativa foi feita com base em projeções de economistas e institutos de pesquisa.

O índice de preços ao produtor chinês, por sua vez, registrou alta de 6,8% no quarto mês de 2011, ante um ano atrás, ou 0,5 ponto percentual abaixo da taxa de março.

Fonte:
Valor Online

0 comentário