Inflação oficial deve fechar ano no limite da meta, diz Mantega

Publicado em 17/05/2011 07:52 137 exibições
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deverá terminar o ano próximo ao teto da meta estabelecida pelo governo, de 6,5% ao ano.

Ele ponderou, no entanto, que a inflação brasileira tem crescido menos do que em outros países, minimizando o impacto da alta de preços sobre a economia nacional.

“Em 2011, temos a certeza de que a inflação estará dentro do limite superior da meta. Estamos vendo nitidamente a tendência de redução. O Brasil tem cumprido (a meta), tem controlado a inflação e se utilizado dos instrumentos adequados para isso”, afirmou o ministro.

Ele acredita que a expansão da oferta de etanol, a partir da entrada no período de safra em maio, fará com que os preços da gasolina caiam também na bomba de combustível. “Teremos daqui para frente redução de preços dos combustíveis que, ao lado das commodities, são o grande vilão da inflação”, disse.

O ministro acredita também que a elevação de preços das commodities, que teria chegado a 40% nos últimos 12 meses, foi um surto de preços que já começa a ceder, tendo tido uma queda de 6% no último mês. “A trajetória é descendente, vamos ter um alívio na inflação por parte das commodities”, disse, durante palestra no 23º Fórum Nacional, promovido pelo ex-ministro João Paulo dos Reis Velloso, na sede do BNDES.

Mantega acredita também que o país sofre, de um lado, com os elevados preços das commodities, mas também acaba sendo beneficiado por isso, já que é um país produtor de petróleo e é também um grande produtor de commodities agrícolas. “É uma moeda que tem duas faces, a elevação dos preços das commodities”, disse.

Ele lembrou ainda que países mais dinâmicos têm pressão inflacionária externa, mas também interna. A economia mais aquecida gera um risco de contágio, que deve, segundo o ministro, ser combatido pelo governo. “Não há nenhum relaxamento do governo em relação à inflação, está sempre atento para que não passe dos limites”, afirmou.

Fonte:
Valor Online

0 comentário