Banco Pine Commodities: Crise Grega Derruba Preços

Publicado em 20/06/2011 15:26 275 exibições

Açúcar Expectativa: Alta
As revisões de estimativa de produção de cana-de-açúcar no Brasil têm elevado o preço do
açúcar nas últimas duas semanas e devem manter o mercado pressionado no curto-prazo. O
mercado internacional está com sua atenção voltada para a produção brasileira e assim será
nos próximos meses, com qualquer mudança no cenário técnico-produtivo da safra brasileira
alterará o mercado. Sendo que a versão “definitiva” para a revisão da produtividade
brasileira só deverá vir em julho com a revisão dos números da UNICA.
Nos EUA, o problema fiscal do governo Obama reflete de forma direta no mercado de etanol.
Já foi aprovado no Senado americano um corte no subsídio a produção de etanol de milho, a
nova lei prevê o fim do crédito fiscal de U$0,45/galão para as destiladoras (aproximadamente
15% do preço de venda do etanol). Além disso, a atual regulação do etanol americano prevê
um imposto de importação de U$ 0,54/galão, na nova lei em votação o imposto pode ser
eliminado. Apesar de que ainda é necessária a aprovação dessa lei na Câmara dos Deputados
e pelo presidente (sem data definida para acontecer) a demanda pelo etanol brasileiro deverá
aumentar consideravelmente.
Adicionalmente, no Estado da Califórnia está sendo regulamentado um plano de redução da
emissão de carbono na queima de combustíveis em 10% até 2020. Nesse novo código, o etanol
de cana-de-açúcar é considerado um “combustível avançado”, com menor emissão de
carbono do que o etanol de milho. A partir de 2012 será proibido a venda do etanol de milho
e o estado só poderá consumir etanol de cana, alga, celulósico, etc., porém atualmente
apenas o de cana-de-açúcar é produzido comercialmente.


Milho Expectativa: Baixa
Os problemas climáticos de excesso de chuva nos EUA e de falta na Europa e no Brasil não são
estão mais pressionando os preços pra cima e inclusive podem fazê-los caírem. Os adventos
climáticos podem dar mais pressão baixista nos preços pela indicação de que novas chuvas
atingirão a Europa. Além disso, as indicações e projeções de da área plantada nos EUA devem
se elevar, no dia 30 de junho será divulgado a área final, o que daria mais uma pressão de
queda.
Outro fator a ser considerado é a posição comprada das posições especulativas. Com a
complicação da situação fiscal da Grécia, a aversão a risco dos investidores e o ambiente de
incerteza global pode fazer com os investimentos sejam transferidos para ativos mais seguros,
saindo das commodities. Dessa forma, o milho é um dos que mais podem se desvalorizar, pois
a posição comprada líquida das contas especulativas é de mais 450 mil contratos positivos.


Soja Expectativa: Neutra
Mantemos nossa previsão da tendência de estabilidade nos preços da soja (CBOT) no curto
prazo, conforme ocorre desde o início do ano de 2011. O mercado já precificou uma produção
da oleaginosa está acima do esperado na América do Sul para a safra 2010/11. No entanto,
em função da demora na colheita e problemas logísticos a CONAB elevou tardiamente a
estimativa da safra brasileira de 73, 6 mln ton para 75 mln ton. Esse aumento deve ser uma
força para manter os preços estáveis mesmo com o aumento de dos demais grãos. Além disso,
as margens negativas das esmagadoras chinesas devem arrefecer a demanda pelo grão.

Clique aqui e confira a análise completa.

Fonte:
Banco Pine

0 comentário