Parlamento grego aprova plano de austeridade. Euro começa a reagir

Publicado em 29/06/2011 10:27 362 exibições
O Parlamento grego aprovou o plano de austeridade, abrindo o caminho para o país obter os próximos empréstimos do pacote de ajuda que vão evitar um default no próximo mês.

Os cortes de gastos e aumentos de impostos do pacote impopular de cinco anos foram apoiados pela maioria dos 300 integrantes do Parlamento nesta quarta-feira, incluindo o deputado socialista Alexandros Athanassiadis, que havia dito que votaria contra.

A União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) demandaram a passagem das medidas de ajuste antes da aprovação da liberação de uma parcela de 12 bilhões de euros do acordo de resgate do ano passado.

Sem esses recursos, a Grécia poderia enfrentar um default em meados de julho.

A votação ocorreu em meio a confrontos entre polícia e manifestantes fora do Parlamento.

Dólar registra leve queda, enquanto euro ganha força no exterior

Notícias de que o Parlamento grego aprovou o aguardado plano de austeridade estão dando força ao euro e, consequentemente, enfraquecendo o dólar, tanto no mercado interno quanto no externo. Agora o caminho está livre para que a Grécia receba o auxílio financeiro do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia.

Por volta das 10h25, o dólar comercial recuava 0,06%, cotado a R$ 1,575 na compra e a R$ 1,577 na venda. Na mínima, chegou a R$ 1,571.

No mercado futuro, o contrato de julho negociado na BM&FBovespa subia 0,03%, a R$ 1,578.

Como acontece nos últimos pregões dos meses, o preço do dólar é influenciado pela formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume), que liquidará os contratos futuros que não são rolados de um mês para o outro. Geralmente, os vendidos, que ganham com a queda do dólar, ditam o rumo dos negócios.

Segundo dados da BM&FBovespa atualizados ontem, os estrangeiros estão com posição vendida de US$ 21,31 bilhões, considerando os mercados futuros de dólar e de cupom cambial (DDI), ao passo que os bancos estão comprados (posição em que o agente ganha com o avanço da moeda americana) em US$ 15,59 bilhões.

O Dollar Index, que mede o desempenho da moeda americana ante seis divisas rivais, caía 0,36%, aos 74,73 pontos, há pouco.

O euro, por sua vez, avançava 0,43% ante o dólar, a US$ 1,441. Ontem, o euro teve uma jornada positiva, retomando o patamar de US$ 1,43. O movimento foi impulsionado por declarações do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, que apontaram para um provável aumento na taxa de juros na zona do euro na reunião da semana que vem do BCE.

As commodities estão em alta, impulsionando as chamadas moedas commodities. Minutos atrás, o Índice CRB avançava 0,68%, aos 336,76 pontos.

Fonte:
Associated Press + Valor Online

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    O Collor usou esta máxima durante a sua eleição. Combate aos marajás e a outra, 'não se pode gastar mais do que se ganha' - para você poder gastar muito, terá que ganhar muito com a sua produção. GREGOS, 'a farra acabou!' Para suportar um ano de bonança, haverá três de penúria, infelizmanrte! De que adianta baixar os juros pela metade se o preço das coisas fica dobrado?

    0