Preços agropecuários ao produtor explicam leve aceleração do IGP-M

Publicado em 28/07/2011 15:04 152 exibições
O comportamento dos preços agropecuários ao produtor foi o grande responsável pela leve aceleração do Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) em julho — o indicador caiu 0,12%, menos que o recuo de 0,18% do mês anterior. O ponto é que as cotações dos bens agropecuários ao produtor tiveram queda de 0,84%, um tombo mais suave que a variação negativa de 2,1% observada em junho.

“A piora na evolução dos preços agrícolas foi registrada nos seus três grandes grupos — lavouras temporárias, lavouras permanentes e pecuária – sendo mais intensa neste último, em função do comportamento das carnes e dos ovos”, nota, em relatório, a LCA Consultores. O item aves, por exemplo, que havia recuado 6,93% em junho, teve alta de 2,39% neste mês.

Os produtos industriais ao produtor, por sua vez, foram na direção contrária. Passaram de uma alta de 0,15% em junho para variação zero em julho. “Foi a menor desde dezembro de 2009”, como ressalta a LCA.

A consultoria chama a atenção, contudo, para a diferença dos componentes do grupo. Segundo a LCA, enquanto a variação dos  preços ao produtor da indústria extrativa passou de uma alta de 6,1% para um recuo de 1,4%, graças principalmente à queda observada nos preços do minério de ferro, as cotações do item indústria de transformação tiveram variação de 0,12% em julho, depois de cair 0,33% no mês anterior.

Como o resultado do IGP-M de julho foi um pouco superior ao esperado, a LCA acredita que o IGP-DI deste mês deverá ficar muito próximo de zero, “em parte graças à continuação da relativa deterioração do IPA Produtos Agrícolas”.

Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário