No Valor: Fed mantém juros anuais entre zero e 0,25%

Publicado em 09/08/2011 15:40 e atualizado em 09/08/2011 17:57 271 exibições
O Federal Reserve (Fed, o banco central americano) decidiu manter os juros anuais entre zero e 0,25% após reunião nesta quarta-feira. A decisão foi de 7 votos a 3.

O Fed mantém o juro básico entre zero e 0,25% ao ano desde dezembro de 2008. A expectativa é que permaneçam baixos por um longo período.

A reunião de hoje do Fed ganhou ainda mais importância após a agência classificadora Standard and Poor’s rebaixar a nota do EUA de AAA para AA+, em uma decisão inédita.

Após o rebaixamento, bolsas derreteram pelo mundo e os mercados viveram um dia de pânico só visto ao longo de 2008, em meio à crise internacional que arrastou economias para a recessão.

Antes desta quarta, na última reunião do Fed, as autoridades afirmaram que esperam que a economia vá aquecer na segunda metade do ano, após desaceleração na primavera deste ano. Mas, as perspectivas para o emprego e a inflação estão incertas, dado o crescimento lento e um aumento dos preços da energia este ano.

Juros nos EUA devem permanecer baixos até meados de 2013, diz Fed

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) sinalizou que planeja manter sua taxa básica de juros de curto prazo perto de zero por pelo menos mais dois anos, piorando sua perspectiva sobre a economia dos Estados Unidos.

Em comunicado depois da reunião de seu comitê de política monetária, os diretores do Fed disseram esperar que a debilidade da economia permita manter um nível de juros excepcionalmente baixo "até pelo menos meados de 2013". Sete integrantes do comitê votaram a favor dessa ação e três foram contrários.

Federal Reserve discutiu instrumentos para a recuperação da economia

O Comitê de Política Monetária do Federal Reserve (FOMC, na sigla em inglês) informou que os indicadores sugerem uma deterioração nas condições do mercado trabalho como um todo até agora neste ano. Além disso, a taxa de desemprego subiu. Os gastos da família estão fracos, o investimento em obras não residenciais se arrasta e o setor imobiliário se mantém deprimido.

Entretanto, os investimentos em negócios, equipamentos e software continuam a se expandir. Fatores temporários, incluindo os efeito de preços de energia e alimentos mais altos, assim como as interrupções das cadeias produtivas, associadas aos trágicos aconecimentos no Japão, parecem ser responsáveis por apenas por uma parte da fragilidade da economia.

A inflação subiu no início deste ano, principalmente refletindo preços mais elevados de algumas commodities e bens importados. Mais recentemente, a inflação voltou a um ritmo moderado, com a queda dos preços de energia e outras commodities. As expectativas de inflação no longo prazo mantiveram-se estáveis.

O Comitê busca elevar o nível de emprego e a estabilidadade de preços, mas espera um ritmo mais lento da atividade econômica nos próximos trimestres. Além disso, riscos de desaceleração da economia estão crescentes.

O Comitê discutiu os instrumentos de política disponíveis para promover uma recuperação mais forte em um contexto de estabilidade de preços. Continuará a avaliar as perspectivas econômicas à luz das informações disponíveis e está preparado para empregar estas ferramentas, se apropriado.

A decisão foi manter a taxa básica de juros estável, entre 0% e 0,25% ao ano.

Fonte:
Valor Online

0 comentário