Agricultura será o pilar do Brasil para enfrentar a crise, diz Rossi

Publicado em 11/08/2011 09:07 180 exibições
Em entrevista coletiva sobre o 11º levantamento 2010/2011, ministro da Agricultura reafirma a importância da agricultura para sustentar a economia brasileira durante a crise financeira mundial
O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, apresentou nesta terça-feira, 9 de agosto, dados do Estudo da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) que confirmam o recorde na produção de grãos. “O papel da agricultura e pecuária ganha ainda mais importância e força diante da crise econômica internacional que está começando”, afirmou Rossi. A safra de grãos 2010/2011 deve chegar a 161,5 milhões de toneladas, de acordo com o 11º levantamento realizado pela Conab e divulgado nesta terça-feira, 9 de agosto, em Brasília.

Para Wagner Rossi, os efeitos da instabilidade da economia mundial, que reduz a demanda, são menores nos produtos destinados à alimentação do que em outras commodities. “A alimentação é uma necessidade, então, é a ultima coisa a ser cortada. Isso coloca o Brasil em uma situação especial, já que somos um grande produtor. Há um decréscimo natural, por isso, a agricultura e pecuária são importantes para dar firmeza à economia mundial”, explicou o ministro.

Wagner Rossi disse que não espera uma elevação nos preços das commodities e sim uma diminuição, já que a inflação dos alimentos na China foi muito alta. ”Com isso, a China deve começar a tomar medidas que irão forçar o preço internacional para baixo, porém, isso não deve afetar o Brasil. A demanda por alimentos continuará grande, mas os preços médios devem ter uma variação para menos. Mesmo assim a agricultura será o grande esteio do Brasil para enfrentar as possíveis dificuldades mundiais”, afirmou Rossi.

O levantamento da Conab mostrou também que as perdas com a geada, em especial no Paraná, superaram 1 milhão de toneladas, mas a recuperação em outras áreas permitiu que o impacto na produção total fosse de apenas 500 mil toneladas em relação à safra anterior. “Detectamos efeitos das geadas do mês passado, em especial nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo e nas culturas do milho e trigo, mas no geral houve uma compensação porque em outras áreas houve um aumento de produção”, concluiu.

Fonte:
Mapa

0 comentário