Após volatilidade inicial, Ibovespa firma queda e marca 52.812 pontos

Publicado em 12/08/2011 11:31 219 exibições
Após mostrar volatilidade no início dos negócios, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) parece firmar-se no campo negativo. O mercado nacional mostra descolamento em relação às praças acionárias americanas e europeias e devolve parte dos ganhos obtidos nos últimos três pregões.

Por volta das 11h10, o Ibovespa cedia 0,99%, aos 52.812 pontos, e girava R$ 1,45 bilhão. Na BM&F, o índice futuro, com vencimento em agosto, apresentava baixa de 1,01%, com o registro de 52.780 pontos.

Ontem, o Ibovespa havia registrado valorização de 3,79%, aos 53.343 pontos.

Nos Estados Unidos, as bolsas abriram a jornada com forte alta, mas começaram a indicar uma inversão de rumo após a divulgação dos dados preliminares de confiança do consumidor de agosto. Instantes atrás, o índice Dow Jones subia 0,33%, o S&P 500 avançava 0,11% e o Nasdaq registrava perda de 0,10%.

O mercado conta com um pregão movimentado nesta sexta-feira. Nos Estados Unidos, a agenda do dia foi aberta com os dados de vendas no varejo, que subiram 0,5% entre junho e julho, para US$ 390,4 bilhões, respeitando ajuste sazonal e de calendário.

Já no mercado europeu, as atenções estão voltadas à decisão de França, Itália, Bélgica e Espanha de proibir a venda a descoberto para estabilizar seus mercados acionários. Ontem o mercado já especulava sobre essa possibilidade.

Os reguladores nacionais vão impor proibições "para restringir os ganhos obtidos por quem espalha boatos falsos”. Trata-se de uma tentativa de conter a debandada que levou as ações de bancos europeus ao menor nível em quase dois anos e meio, além de acabar com a preocupação de que os credores europeus podem estar com dificuldades para se financiar.

Na cena nacional, a safra de balanços corporativos caminha para seu encerramento e tem como destaque a divulgação dos resultados de empresas como Brasil Foods, Rossi, Gol e Cyrela.

A maior parte das ações do Ibovespa opera em baixa, com destaque para as construtoras Cyrela ON (-6,20%, a R$ 13,75), Rossi ON (-6,96%, a R$ 10,56) e Gafisa ON (-8,84%, a R$ 6,70). Gol PN ainda cedia 4,93%, a R$ 9,83.

A companhia teve  prejuízo líquido de R$ 358,7 milhões no segundo trimestre, quase sete vezes maior que a perda de R$ 51,9 milhões de igual período do ano passado. Diante disso, anunciou um plano para a redução de cerca de R$ 650 milhões em despesas, que deve ter impacto completo em 2012.

Já as maiores altas do Ibovespa pertenciam à concorrente TAM PN (2,96%, a R$ 28,50), e também aos papéis Brasil Ecodiesel ON (1,78%, a R$ 0,57), Marfrig ON (1,42%, a R$ 8,54) e Brasil Foods ON (1,34%, a R$ 29,34).

Entre as chamadas “blue chips”, OGX Petróleo ON subia 0,83%, a R$ 10,92, e Petrobras PN ganhava 0,14%,a R$ 20,24, enquanto Vale PNA cedia 0,51%, a R$ 39,01.

Fora do Ibovespa, das companhias que reportaram seus resultados trimestrais, chamava atenção o desempenho das ações Cetip ON (7,14%, a R$ 24,75) e Guararapes ON (3,25%, a R$ 74,34).

Fonte:
Valor Online

0 comentário