Campanha divulga práticas sustentáveis do Programa ABC

Publicado em 17/08/2011 08:10 e atualizado em 17/08/2011 10:55 245 exibições
Está no ar a campanha do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sobre o Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC). O primeiro filme começou a ser veiculado nesta segunda-feira, 15 de agosto, nos canais de TV voltados ao produtor rural.

A programação inclui outros seis vídeos, com um minuto de duração, que serão exibidos até 13 de setembro. Os filmes explicam o que é e quais são os benefícios proporcionados por cada uma das seis práticas agrícolas sustentáveis do ABC. A campanha, produzida pela agência de publicidade SLA Propaganda, destaca, assim, a importância de reduzir a emissão de gases de efeito estufa na agricultura, bem como a disponibilidade de crédito com condições especiais aos produtores interessados.

O objetivo da campanha é conscientizar produtores rurais sobre a importância da implementação do ABC. Também procura estimular a adesão ao programa, que oferece condições favorecidas de crédito para quem adotar as técnicas agronômicas sustentáveis preconizadas.

Paralelamente, peças direcionadas para a internet serão veiculadas com a mensagem da campanha em sites de notícias e de agronegócios. A divulgação inclui, ainda, anúncios em publicações especializadas para o meio rural.

O ABC incentiva a adoção de boas práticas agrícolas e a integração de sistemas produtivos que permitam a redução dos gases de efeito estufa e ajudem a preservar os recursos naturais.

O programa busca difundir uma nova agricultura mais sustentável mediante seis ações a serem adotadas pelos agricultores: plantio direto na palha, integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), fixação biológica de nitrogênio, plantio de florestas, recuperação de pastos degradados e tratamento de resíduos animais. Nos próximos dez anos, a meta é deixar de emitir 165 milhões de toneladas equivalentes de CO2.

Dentro do ABC estão garantidos recursos a agricultores e cooperativas, com limite de financiamento de R$ 1 milhão por beneficiário. No total, os projetos de investimento voltados a atividades agropecuárias que permitem a mitigação da emissão de GEE terão R$ 3,15 bilhões. O crédito será financiado com taxa de juros de 5,5% ao ano, mais baixa que o fixado para a maioria das linhas de crédito para agricultura (6,75%). O prazo para pagamento é de 15 anos.

Treinamento
Em uma outra ação o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento promove, a partir de amanhã até 18 de agosto, a primeira oficina para nivelamento dos profissionais que serão responsáveis pela capacitação de multiplicadores do Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC). O encontro ocorre na sede da Embrapa Estudos e Capacitação, em Brasília, com pesquisadores, técnicos, professores e representantes do Banco do Brasil nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Goiás e do Distrito Federal.

O objetivo principal do evento é elaborar um plano de curso para três das seis práticas agrícolas sustentáveis previstas no ABC - sistema de plantio direto na palha, integração lavoura-pecuária-floresta e recuperação de pastos degradados. A programação tem 20 horas/aula e inclui atividades como nivelamento dos conceitos e bases do programa, apresentação da metodologia de trabalho e palestras sobre procedimentos e recursos didático-pedagógicos.

"Além de reduzir a emissão de carbono, o Programa ABC vai aumentar a produção de grãos, carne, leite e madeira e gerar ainda mais renda para os agricultores. Tudo isso sem desmatar um único hectare de terra", destaca o diretor do Departamento de Sistemas de Produção e Sustentabilidade (Depros), Carlos Magno Brandão. A solenidade de abertura contará com a presença do secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Erikson Chandoha.

Durante o encontro será lançada a cartilha Semeando Sustentabilidade, sobre Agricultura de Baixo Carbono, editada pela Embaixada Britânica em Brasília. A publicação é resultado de uma série de encontros entre especialistas do Brasil e do Reino Unido realizados em fevereiro deste ano na Europa.

Novas oficinas de nivelamento serão programadas para atender os outros estados. As ações de divulgação do Programa ABC terão prosseguimento com a realização de seminários estaduais nos dias 24 de agosto (Campo Grande/MS), 25 de agosto (Salvador/BA), 31 de agosto (Dourados/MS) e 1º de setembro (Belo Horizonte/MG).

Fonte:
Mapa

0 comentário