Bolsas europeias fecham em direções opostas; setor financeiro cai

Publicado em 17/08/2011 14:27 134 exibições
As bolsas europeias fecharam em direções opostas nesta quarta-feira, com os investidores reagindo ao resultado da reunião de ontem entre o presidente francês Nicolas Sarkozy e a chanceler alemã Angela Merkel.

As ações do setor financeiro pesaram sobre as bolsas de Londres, onde o FTSE 100 caiu 0,48%, aos 5.332 pontos, e de Frankfurt, com baixa de 0,77% do índice DAX, para 5.949 pontos. Em compensação, o CAC 40, de Paris, subiu 0,72%, para 3.254 pontos; e o FTSE MIB, de Milão, avançou 1,27%, para 15.950 pontos.

A falta de um plano para lançar um mercado de eurobônus e a decisão de propor uma nova taxa sobre transações financeiras pressionou as ações de bancos e das empresas que administram bolsas. Os papéis do LSE Group, que administra a bolsa de Londres, perderam 2,8%, acompanhados pela Deutsche Boerse, que recuou 4,8%. Royal Bank of Scotland registrou baixa de 3,8%, BNP Paribas, perdeu 2,1% e Deutsche Bank caiu 1,1%.

Sarkozy e Merkel aumentaram a pressão sobre seus parceiros na zona do euro para melhorar a disciplina fiscal no bloco. Em carta ao presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, eles recomendaram a suspensão dos pagamentos do fundo europeu de socorro da União Europeia a Estados-membros com "déficits orçamentários excessivos".

Entre os indicadores do dia, o mercado soube que a zona do euro registrou um déficit em sua conta de transações correntes de 7,4 bilhões de euros em junho deste ano, maior que o montante revisado de 5,6 bilhões de euros registrado em maio.

Já a inflação abrandou em julho, com alta de 2,5% frente a julho de 2010, depois de marcar 2,7%. No Reino Unido, o número de pedidos de seguro-desemprego cresceu em 37,1 mil em julho, o maior aumento mensal desde maio de 2009, e a taxa de desemprego alcançou 4,9%.

Fonte:
Valor Online

0 comentário