Corte da Selic estimula forte alta da Bovespa; volume já soma R$ 5 bi

Publicado em 01/09/2011 13:54 250 exibições
O corte inesperado da taxa Selic de 0,50 ponto percentual ontem, de 12,50% para 12,00% ao ano, atua como driver para a forte valorização da bolsa brasileira nesta quinta-feira. Neste início de setembro, o Ibovespa caminha para sua quinta alta consecutiva e retoma níveis de fechamento não vistos há um mês.

Diante do impulso ao crescimento econômico brasileiro e às melhores condições para os financiamentos, ações de empresas de consumo, construção e bancos lideram os ganhos do mercado acionário nesta jornada.

Papéis de companhias atreladas às commodities também sobem, porém com ganhos menores. Já as ações mais defensivas, como do setor elétrico, estão entre as poucas quedas do Ibovespa.

Por volta das 13h20, o índice subia 3,05%, aos 58.220 pontos, com giro financeiro de R$ 5 bilhões. O expressivo volume está sendo impulsionado pelas tradicionais ações da Vale e da Petrobras, e também por bancos, como Itaú Unibanco e Bradesco.

Em Wall Street, as bolsas apresentam volatilidade, em meio a indicadores mistos da economia. De um lado, foram divulgados dados mais fortes que o previsto de atividade industrial, porém os gastos com construção decepcionaram em julho.

Há pouco, o índice Dow Jones tinha desvalorização de 0,10%, enquanto o S&P 500 caía 0,13% e o Nasdaq recuava 0,10%.

O gestor de renda variável da Mercatto Investimentos, Roni Lacerda, observa que, no Brasil, a Bovespa está nitidamente reagindo à decisão inesperada do Comitê de Política Monetária (Copom), em um cenário de preços atrativos e com fundamentos promissores.

Lacerda aponta que a evolução do ambiente externo ainda terá reflexos sobre o desempenho da Bovespa e seguirá como importante fonte de preocupação, mas afirma que a queda dos juros pode estimular uma recuperação.

“Estamos num bom ambiente para o Brasil performar melhor que a média das bolsas emergentes”, diz.

Dentro do Ibovespa, as maiores valorizações pertenciam aos papéis Duratex ON (7,85%, a R$ 11,53), MRV ON (7,83%, a R$ 14,45) e Rossi ON (7,78%, a R$ 13,15).

Destaque ainda para a trajetória de BM&FBovespa ON (7,71%, a R$ 10,05), Itaú Unibanco PN (6,76%, a R$ 30,78) e Bradesco PN (6,64%, a R$ 30,02).

Na direção oposta, as poucas quedas do índice pertenciam a ações como Sabesp ON (-0,43%, a R$ 45,80), TAM PN (-0,60%, a R$ 32,80) e Telesp PN (-1,47%, a R$ 49,42).

E dentre as “blue chips”, enquanto Vale PNA ganhava 0,71%, a R$ 40,94, Petrobras PN subia 0,86%, a R$ 20,98.

Fonte:
Valor Online

0 comentário