Tombini volta a defender inflação no centro da meta no fim de 2012

Publicado em 16/09/2011 16:29 296 exibições
O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, voltou a reiterar hoje que a inflação voltará ao centro da meta de 4,5% no final de 2012,  considerando principalmente o cenário macroeconômico externo de desaceleração. Tombini participou da abertura da Semana Imobiliária promovida pelo Secovi-SP.

Nos próximos oito meses a taxa de inflação deve recuar 2 pontos percentuais, segundo Tombini, "o que dará oportunidade de entender nossa estratégia (de política monetária)", disse.

Frente ao cenário macroeconômico internacional de menor crescimento, Tombini reforçou que o país esta preparado para passar por uma situação de aperto mais forte do que o previsto anteriormente.

O presidente do BC lembrou que a expectativa quanto ao impacto da queda do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deve ser negativo em 1,25% nas principais economias mundiais, ante a expectativa de queda de 5% após a crise de 2008.

Tombini ressaltou que o preço das commodities no mercado internacional não deve subir tanto nos próximos trimestres quanto o registrado no final de 2010, quando se viu alta de cerca de 40%, com impacto direto na inflação.

Sobre a alta do preço dos alimentos, Tombini disse que ela está  relacionada principalmente a fatores de sazonalidade e não deve se propagar tanto no tempo dado o contexto de desaceleração econômica.

Fonte:
Valor Econômico

0 comentário