Novembro está com superávit de US$ 1,032 bilhão

Publicado em 16/11/2011 08:13 71 exibições
A balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 1,575 bilhão, com média diária de US$ 315 milhões, nos cinco dias úteis (7 a 13) da segunda semana de novembro de 2011. A corrente de comércio (soma das exportações e importações) totalizou US$ 11,545 bilhões, com média de US$ 2,309 bilhões por dia útil.

As exportações, no período, foram de US$ 6,56 bilhões, com média diária de US$ 1,312 bilhão. Este resultado é 23,5% superior à média de US$ 1,062 bilhão da primeira semana. Houve aumento nas vendas de produtos semimanufaturados (49,1%) com destaque para açúcar em bruto, semimanufaturados de ferro e aço, ouro em forma semimanufaturada, óleo de soja em bruto e ferro-ligas. Os básicos (47,3%) também registraram crescimento em razão de minério de ferro, soja em grão, petróleo, farelo de soja e carne de frango e suína. Os embarques de manufaturados (-6,1%) decresceram por conta de automóveis de passageiros, açúcar refinado, veículos de carga, polímeros plásticos e tratores.

As importações, na segunda semana de novembro, chegaram a US$ 4,985 bilhões, com resultado médio diário de US$ 997 milhões, que significou retração de 19,8%, sobre a média da primeira semana (US$ 1,243 bilhão), Houve queda nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, veículos automóveis e partes, equipamentos eletroeletrônicos, adubos e fertilizantes e plásticos e obras.

Mês

Nos oito dias úteis de novembro, as exportações somaram US$ 9,745 bilhões, com média diária de US$ 1,218 bilhão. Por esse comparativo, a média diária das vendas externas foi 37,7% superior a de novembro de 2010 (US$ 884,4 milhões). Houve aumento nas três categorias de produtos. 

Nos manufaturados (22,6%), os produtos com maior crescimento foram etanol, óleos combustíveis, automóveis, polímeros plásticos, veículos de carga, autopeças e açúcar refinado. Entre os básicos (58,6%), os destaques ficaram por conta de soja em grão, algodão em bruto, petróleo, fumo em folhas, carne de frango, bovina e suína, minério de ferro e café em grão. Nos semimanufaturados (22,3%), ferro fundido, semimanufaturados de ferro e aço, óleo de soja em bruto, couros e peles, ferro-ligas, celulose e açúcar em bruto registraram maior aumento nas vendas.

Em relação à média diária de outubro deste ano (US$ 1,107 bilhão), houve crescimento de 10% nas exportações, com respectivo aumento nas exportações de produtos básicos (7,9%), semimanufaturados (20,6%) e manufaturados (10,3%).

As importações do período chegaram a US$ 8,713 bilhões e registraram média diária de US$ 1,087 bilhão. Houve aumento de 25,2% na comparação com a média de novembro do ano passado (US$ 869,8 milhões). Aumentaram as aquisições de adubos e fertilizantes (64,5%), cereais e produtos de moagem (57,7%), veículos automóveis e partes (47,5%), combustíveis e lubrificantes (47,1%) e farmacêuticos (25,4%).

Na comparação com a média de outubro de 2011 (US$ 989,3 milhões), houve aumento de 10,1%, com incremento nas despesas com cereais e produtos de moagem (76,3%), adubos e fertilizantes (34,1%), siderúrgicos (21,5%), veículos automóveis e partes (19,9%) e farmacêuticos (15,8%).

O saldo comercial de novembro ficou superavitário em US$ 1,032 bilhão (média diária de US$ 129 milhões), sendo que o resultado da segunda semana (US$ 1,575 bilhão) foi suficiente para reverter o déficit da primeira semana do mês (US$ 543 milhões). A média diária do saldo no mês está 786,6% superior a de novembro do ano passado (US$ 14,6 milhões) e 9,6% maior que a de outubro deste ano (US$ 117,8 milhões).

A corrente de comércio do mês alcançou US$ 18,744 bilhões (resultado diário de US$ 2,307 bilhões). Pela média, houve aumento de 31,5% no comparativo com novembro do ano passado (US$ 1,754 bilhão) e alta de 10,1% na relação com outubro último (US$ 2,096 bilhões).

Ano

De janeiro à segunda semana de novembro deste ano (217 dias úteis), as vendas ao exterior somaram US$ 221,884 bilhões (média diária de US$ 1,022 bilhão). Na comparação com a média diária do mesmo período de 2010 (US$ 793,3 milhões), as exportações cresceram 28,9%. As importações foram de US$ 195,462 bilhões, com média diária de US$ 900,7 milhões. O valor está 25,1% acima da média registrada no mesmo período de 2010 (US$ 720,3 milhões).

No acumulado do ano, o saldo positivo da balança comercial já chega a US$ 26,422 bilhões, com o resultado médio diário de US$ 121,8 milhões. No mesmo período de 2010, o superávit foi de US$ 15,847 bilhões, com média de US$ 73 milhões. Pela média, houve aumento de 66,7% no comparativo entre os dois períodos. A corrente de comércio soma, em 2011, US$ 417,346 bilhões, com média diária de US$ 1,923 bilhão. O valor é 27,1% maior que a média aferida no mesmo período no ano passado (US$ 1,513 bilhão).

Fonte:
Assessoria MDIC

0 comentário