Governo vai comprar 15 mil ha em Sidrolândia e anuncia valores em agosto

Publicado em 20/06/2013 19:04 e atualizado em 21/06/2013 09:38 2283 exibições

Grupo vai levantar terras em MS e anuncia em agosto valor da Buriti

Uma força-tarefa, que será instalada na próxima quinta-feira, vai levantar terras envolvidas no conflito fundiário em Mato Grosso do Sul e no dia 5 de agosto anuncia o valor a ser pago por 15 mil hectares em Sidrolândia, identificada como terra indígena Buriti. A fazenda de mesmo nome foi desocupada em 30 de maio e a ação resultou na morte do terena Oziel Gabriel, agravando a disputa pela terra.

O resultado da reunião na tarde nesta quinta-feira no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo foi considerado histórico por índios e fazendeiros. O encontro, depois de um almoço e às portas fechadas, começou com representantes da comitiva do governo federal – capitaneada pelo ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho -, o governador André Puccinelli (PMDB) e representante dos produtores rurais. Uma hora depois, chegaram os índios.

...

Na próxima quinta-feira, às 9h, se reúnem na Governadoria representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio), AGU (Advocacia-Geral da União), Ministério da Justiça, governo estadual e Superintendência do Patrimônio da União. O objetivo é formar uma comissão para levantamento das terras. 

Leia a notícia na íntegra no site Campo Grande News:

 

Presidente Dilma autoriza compra da Fazenda Buriti para resolver impasse.

A reunião entre representantes do Governo Federal, índios e fazendeiros que aconteceu nesta quinta-feira(20) em Campo Grande já encerrou e de acordo com Chico Maia, presidente da Acrissul, o governo concordou em comprar, a preço de mercado, 15 mil hectares das áreas invadidas para a criação da reserva Buriti. O acordo deve ser concretizado até 5 de agosto próximo.  Segundo o presidente da Acrisul, a decisão deixou os pecuaristas satisfeitos. "Foi uma vitória dos produtores".

No site Campo Grande News, a reunião da comitiva do Governo Federal sobre o conflito entre índios e fazendeiros realizada na tarde desta quinta-feira (20) em Campo Grande terminou com a determinação da presidente Dilma Rousseff que autorizou a compra da fazenda Buriti, localizada em Sidrolândia.

A propriedade pertence ao ex-deputado Ricardo Bacha e foi ocupada por índios terena no dia 15 de maio. A área ganhou destaque nacional depois que o confronto entre indígenas e a Polícia Federal, durante cumprimento de ação da reintegração de posse, terminou com a morte do índio Oziel Gabriel, de 35 anos, no dia 30 de maio.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, recebeu a autorização da presidente Dilma para que a fazenda Buriti seja comprada e o impasse resolvido.

Leia a notícia na íntegra no site :Campo Grande News

 

Recursos federais poderão ser usados para resolver conflitos entre índios e produtores em Mato Grosso do Sul

O governo federal poderá destinar recursos do Tesouro Nacional para a compra de terras e para a indenização de agricultores em Mato Grosso do Sul, na tentativa de resolver os conflitos entre produtores e indígenas na região. O anúncio foi feito hoje (20) pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, em reunião em Campo Grande (MS).

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria-Geral, Carvalho disse que a presidenta Dilma Rousseff autorizou o uso dos recursos. Também será feito um levantamento das terras da União e do governo do estado que podem ser destinadas a produtores rurais no processo de demarcação de terras indígenas. 

Um grupo de trabalho formado por representantes do Ministério da Justiça, da Fundação Nacional do Índio, da Advocacia-Geral da União, dos ministérios públicos Estadual e Federal e por líderes indígenas e produtores rurais vai analisar a viabilidade jurídica da destinação das terras. O grupo vai elaborar um cronograma de resolução dos problemas na região, com prioridade para a Fazenda Buriti, em Sidrolândia, onde o índio terena Oziel Gabriel foi morto no dia 30 de maio.

(Agencia Brasil).

Fonte:
Campo Grande News + Ag. Brasil

8 comentários

  • ARICELIO PEREIRA Campo Maior - PI

    Infelizmente depois de 500 anos de história ainda existem terras indígenas a ser demarcadas no Brasil. È muita ingenuidade deixar extensas áreas em mãos de silvícolas que não produzem e não contribuem para o engradecimento deste país. Acho tremendo contrasenso, a destinação de enormes áreas quando se fala tanto em reforma agrária. É o latifundio inútil ao inverso, só que desta vez em favor dos caras pintadas.

    0
  • juscelino kleber valadares Belo Horizonte - MG

    Alguem pode me dar o fundamento legal para que a união gaste dinheiro público comprando terras para destiná-las aos índios? Não acredito que seja possível. Não será porque o proprietário é político? Poque se for assim, o Brasil inteiro será comprado pelo Governo e doado para índios e sem terras e tetos. Na mão deles será, até tomarem consciencia, terra de ninguém. Dinheiro para isso esse Governo tem. Tira é da população mesmo. Se isto é possível, Trata-se de confisco indireto. A propriedade privada fica ameaçada.

    0
  • alexandre janene costa Londrina - PR

    Fora que com certeza vai rolar mais uma maracutaia p/ meter a mão no dinheiro!

    0
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP

    mas tem um grande problema nisso... o governo compra mas quem paga somos nos contribuintes, todos nós, da cidade e do campo...

    Isso é um perigo pois:

    - estamos premiando terroristas que invadem nossas propriedade.

    - a menssagem que isso passa é: Invadam que os otarios vão ceder a terra. Premiamos a invasão.

    - indenização é ilusão, pois nos mesmos pagamos pela propriedade privada que esta sendo repassado a criminosos.

    - criminosos esses que vão depender de nossos impostos (bolsa isso e aquilo dentro da reserva para nao fazer nada).

    Onde isso vai levar?? estamos estimualando a invasão e pagando por isso... E ainda nos enganando...

    PROPRIEDADE PRIVADA NÃO PODE SER VIOLADA!

    INDENIZAÇÃO SÓ SERIA JUSTA SE FOSSE PAGA COM DINHEIRO PRIVADO... COM DINHEIRO PUBLICO É ENGANAÇÃO...

    0
  • CARLOS EDUARDO B CARDOZO Sidrolândia - MS

    entao quer dizer que o governo considera melhor dar terra a eles do que mantê-la produtiva e respeitar propriedade? Interessante...

    0
  • reginaldo massuia nhandeara - SP

    q bonito, isso é obra do pt, pega o nosso dinheiro pra comprar terras pra índios, hj índio não vive no mato comendo bicho, índio já esta convivendo com a sociedade, tem ate índio na politica, índio não precisa de um monte de terra pra virar quiçassa, não seria melhor enviar tecnologia para que o índio possa produzir seu alimento na área q ele já tem do que ficar comprando terras e dar a eles, o q adianta dar a faca se ele não tem o pao...

    0
  • alexandre janene costa Londrina - PR

    Pois é dinheiro meu seu de todos nós , p/ dar terras p/ índios.

    0