Ministro da Justiça alerta para 'potencial de conflito assustador' na questão indígena

Publicado em 14/10/2013 10:41 e atualizado em 14/10/2013 11:11
1392 exibições

A questão indígena preocupa e toma o tempo do ministro da Justiça mais que qualquer outro assunto da Pasta. José Eduardo Martins Cardozo afirmou que as demandas sobre demarcação de terras e conflitos entre produtores e índios têm ocupado 70% de sua agenda. "É assustador que um tema só ocupe tanto espaço da agenda do ministro da Justiça", ele disse, na última sexta-feira, quando foi homenageado pelo Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP). "É uma questão que tem potencial de conflito assustador", alertou Cardozo.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão.

Fonte: Estadão

5 comentários

  • Sr. Ministro,sSeria bom que ocupasse uma parte de sua consciência, pois a Nação lhe cobrará caro por conflitos e muitas mortes.

    0
  • JOAO AUGUSTO PHILIPPSEN Santo Augusto - RS

    E a saga continua, é mais um que não sabe de nada, não vê nada, porque sera que existe conflito??????????? Como se a discordia entre Indios e Agricultores tivesse ocorrigo ao natural sem a participação do INgoverno. E o pior que isso vira manchete e um sujeito desses ainda é homenageado.....o que Renato Russo diria?????? E viva o pais do FUTUUUUUUUUUUURO (eternamente).

    0
  • amarildo josé sartóri vargem alta - ES

    "É uma questão que tem potencial de conflito assustador". Então ocupe seu tempo tentando enfiar na cabeça desses irresponsáveis que estão abarrotando sua agenda, para que tomem vergonha na cara e parem de rasgar a Constituição Federal. Ontem, 13/10/2013, no fantástico iniciou um quadro que abordou a questão indígena desde descobrimento por acaso do Brasil. Aqui só havia índios. Agora, isso significa que todo o país é território indígena. Claro que não. Ministro, use dos poderes que lhe foram atribuídos , "Pagos pelos impostos de todo o brasileiro" e faça cumprir a justiça. Usurpar terras de agricultores, que são legítimos proprietários de suas terras a vária décadas e até mesmo centenárias, implantando terrorismo em nome de uma suposta dívida moral com os indígenas é no mínimo afrontar a legislação e criar uma nova dívida moral, agora contra os proprietários atingidos por esta barbárie. Ministro, o Brasil é enorme, "justiça" significa respeito e, respeito é o que menos tem se observado por parte do próprio governo. O indígena tem seus direitos garantidos na CF. O que estamos lamentavelmente vendo, são mentiras , jogo de interesse de entidades e pessoas que não estão preocupadas nem com índios, muito menos com os proprietários rurais que estão tendo seus direitos aviltados. As instituições governamentais não tem o direito de decidir simplesmente através das suas vontades e interesses, ações que impactam diretamente toda sociedade brasileira. Então, em nome da razão e da justiça, façam no mínimo o que é "justo". E abram os olhos, pois aquela sociedade cega e manipulável não existe mais.

    0
  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Tá reclamando? Quem pariu mateus que embale.Não existia conflito.Ele surgiu quando os sem terra perderam a moral na sociedade e os marxistas se voltaram para os indígenas ,que desassistidos foram fáceis de arregimentar.

    0
  • Edison tarcisio holz Terra Roxa - PR

    se tivese um ministro trabalhando e justo já teria resolvido tudo mas só na enrolasão

    0