Incêndios em Marãiwatsédé (Suiá-Missu) estão fora de controle

Publicado em 23/07/2014 18:42 670 exibições
Fogo+no+Buraco+W1.jpg
O sistema de monitoramento de queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) continua relatando focos de calor no entorno da aldeia Xavante de Marãiwatsédé. Como no ano passado, a situação parece estar novamente fora de controle. O sistema já detectou quase 720 focos de calor, 10 vezes mais do que o número detectado no mesmo período do ano passado quando a área foi quase completamente calcinada.
Mostramos aqui a imagem do satélite LandSat-8 capturada ontem por volta das 13:30hs na qual aparecem algumas frentes de incêndio e uma grande área já queimada no entorno da aldeia onde vivem os índios. Reveja: Marãiwatsédé (Suiá-Missu) está em chamas.
Depois da passagem de anteontem do satélite o sistema de monitoramento de Inpe já mostrou mais 123 focos. Pela disposição dos pontos, é possível supor que o incêndio de ontem tenha saído do controle e continue queimando o entorno da aldeia. Provavelmente, na próxima passagem do satélite toda a área pontuada na imagem acima deve aparecer calcinada. Continuaremos, como sempre estivemos, de olho. 

Bispo da Igreja Católica acusa o povo brasileiro de ser “anti-indígena” 

 

Krautler_Presidente+do+Cimi.jpg
Catolicismo militante: Bispo Dom Erwin Kraütler, é presidente do Cimi

 

Para o bispo da Igreja Católica Dom Erwin Kraütler, a atual sociedade brasileira é “anti-indígena”. Na semana passada o bispo participou da apresentação do relatório elaborado pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi) sobre violência contra os povos indígenas no Brasil. Kraütler é presidente do Cimi.

Segundo o religioso, a sobrevivência dos indígenas “está ameaçada” pela falta de uma clara delimitação das áreas que pertencem aos índios. Kräutler afirma que o povo brasileiro é “anti-indígena”. “Para nós, desenvolvimento e progresso deveriam significar uma maior qualidade de vida, mas não apenas para alguns brasileiros, mas, sim, para todo o Brasil, em especial para as populações indígenas que representam os segmentos da sociedade mais marginalizados de hoje, em termos de saúde, instrução, transportes, moradia e segurança pública”, diz o bispo contradizendo seu próprio discurso.

Com informações do Vatican Insider e fogo da Agência Brasil. 

Fonte:
Blog Questão Indígena

2 comentários

  • Edison tarcisio holz Terra Roxa - PR

    o que o sr bispo aacha do assasinato de agricultores donos de terras por esses selvagens o que voces conseguiram en 500 anos de quereer catequizar esses selvagens algum resultado real ?????????????????

    0