Questão Indígena: PTista desempregado quer ser o novo presidente da Funai

Publicado em 21/10/2014 16:35 e atualizado em 21/10/2014 17:47 814 exibições

Padre Ton

Derrotado nas eleições para o Governo de Rondônia, o deputado federal Padre Ton (PT-RO) estará desempregado a partir de janeiro, mas já busca formas de se manter empregado no Governo. O petista tem se oferecido para ocupar o cargo de presidente da Funai, abandonado por Guta Assirati no início deste mês de outubro. Na Câmara, Padre Ton atuou como coordenador da Frente Parlamentar de Apoio aos Povos Indígenas. 

O petista tem dito que a nova composição do Câmara dos Deputados é de direita o que ameaça os direitos indígenas. “Nesta Casa aqui não vão votar muita coisa, nos próximos anos”, diz o deputado, com relação à nova composição da Câmara dos Deputados. “Político é que nem feijão, só pega na pressão”, afirmou.

Padre Ton foi um dos deputados que facilitou a invasão do plenário da Câmara dos deputados no último mês de abril. 

A presidência da Funai está sendo ocupada interinamente pelo Procurador Federal da Fundação, Flávio Chiarelli Vicente de Azevedo. 

Cacique Babau prefere o PT e votará em Dilma Rousseff 

Babau Twitter

O grande jornalista de um lado só, Felipe Milanez, informou hoje por meio de usa página no Twitter que o Cacique Babau é eleitor de Dilma Rousseff. Para quem não sabe, Babau pode ser coroado rei da Babaulândia, um naco de terra de 47 mil hectares no sul da Bahia de onde os indigenistas pretendem expulsas outros milhares de pequenos agricultores para que a área possa ser entregue ao povo de Babau. 
O grupo de Babau já invadiu mais de cem propriedades no entorno do município de Buerarema, o único do estado da Bahia onde Aécio Neves teve mais votos do que Dilma Rousseff. 

Babau diz pertencer à etnia Tupinambá, extinta há séculos. Antes ele tentou ser pataxó, mas os pataxó não permitiram o engodo. Então, Babau e os seus decidiram trabalhar o "ressurgimento" da etnia tupinambá. São os eleitores do PT em Buerarema.

Índios do Mato Grosso do Sul estão com Azambuja e Aécio Neves

indios-ar1.jpg

Além de afirmar que o Governo do PT não está fazendo nada em favor dos índios, Silvana Terena, Elcio Terena e Elizur Gabriel anunciaram apoio aos tucanos Reinaldo Azambuja e Aécio Neves. Os três são irmãos do indíena Oziel Gabriel, morto pela Polícia Federal ao resistir ao cumprimento de uma ordem judicial de reintegração de posse de uma fazenda invadida no Mato Grosso do Sul.

Silvana e Elizur, falando em nome do Movimento Indígena Urbano e das Bases, informaram que as aldeias de Miranda, Aquidauana, Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti estariam sendo visitadas por representantes do PT que declaram o risco que estariam correndo se votarem em Reinaldo Azambuja, para governador do Estado, e Aécio Neves, para presidente da República. Os irmãos denunciam que está havendo um clima de terrorismo nas aldeias, nesta reta final da campanha eleitoral do segundo turno.

Eles declararam que o PT "não está com os índios" e por isso darão apoio aos candidatos tucanos e entregarão a eles, nesta terça-feira quando da visita de Aécio a Campo Grande, uma carta contendo diversas reivindicações.

Para eles, é importante que os índios tenham suas terras para trabalhar, mas defendem pagamento justos para os proprietários das áreas desapropriadas.

Texto do jornal Correio do Estado

Azambuja alcança Delcíndio na disputa pelo governo do Mato Grosso do Sul

delcidio%2Bazabuja.jpg

A disputa pelo governo do Mato Grosso do Sul – um confronto entre PT e PSDB, assim como na corrida presidencial – permanece em empate técnico, de acordo com pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (20). Reinaldo Azambuja (PSDB), segundo colocado no primeiro turno, aparece na frente com 51% das intenções de voto, contra 49% de Delcídio Amaral (PT), que chegou em primeiro lugar no primeiro turno. 

Azambuja, produtor rural e ex-prefeito de Maracaju, é deputado federal e disputa o governo do Estado pela primeira vez. Ele é uma força ascendente na política local, da qual o PSDB nunca foi protagonista. Terminou em segundo lugar no primeiro turno, com 39% dos votos válidos. 

O Ex tucano, Delcídio Amaral é senador em segundo mandato, já concorreu ao governo estadual em 2010, quando ficou em terceiro. Neste ano, ele liderou a votação do primeiro turno, com 43%. O petista tem apostado na comparação de biografias. Afirma que o adversário é inexperiente e que "passou a vida nas suas fazendas", além de estar "ao lado dos ricos e poderosos". 

Azambuja, que ganhou o apoio do candidato do PMDB e de outros oito partidos, reforça o discurso da ética, diz que é o candidato da mudança e faz críticas ao PT. 

Os dois têm praticamente o mesmo índice de rejeição, segundo o Ibope: 37% dos entrevistados dizem que não votariam de jeito nenhum em Azambuja, e 36% em Delcídio. 

O Ibope ouviu 812 eleitores, entre sexta-feira (17) e domingo (19), em 32 municípios do Estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. 

A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral sob os números MS-0072/2014 e BR-01135/2014.

Polícia encontra carro do agricultor sequestrado por índios no sul da Bahia

fazendeirod.jpg

O carro do agricultor Raimundo Domingues Santos, 54 anos, sequestrado por índios pataxó no dia 09 de agosto foi encontrado pela polícia na última terça feira (14) a cerca de 500 metros da fazenda onde ocorreu o crime. O agricultor continua desaparecido.

O local onde o carro foi encontrado, é de difícil acesso, e fica em um terreno acidentado. O carro estava submerso em um tipo de várzea, e coberto por lama. O veículo, uma Saveiro de cor branca, estava totalmente desmanchado e queimado, e havia partes de peças por todo local. Houve uma clara tentava de enterrar as peças do veículo.

Fonte:
Questão Indígena

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Edison tarcisio holz Terra Roxa - PR

    deus queira que esse padre tom não consiga o emprego com a derota da ptzada isso é muito traste fora cambada

    0