Soja transgênica chega a 85% da área de plantio em 2011/12

Publicado em 26/03/2012 16:41 561 exibições
"Se tomarmos a safra 2003/04 como referência, que foi a primeira com levantamento realizado por SAFRAS, o aumento da área em termos relativos já está em 661% sobre os 2.800 mil ha semeados com variedades GMO naquele ano”, explica Flávio França Júnior, analista sênior de Safras & Mercado.
O levantamento realizado pela consultoria SAFRAS & Mercado sobre a evolução da transgenia na soja cultivada no Brasil voltou a mostrar avanço significativo na safra 2011/12, confirmando a tendência estabelecida desde a liberação oficial, em 2005.
Pelo levantamento, a área semeada com variedades transgênicas alcançou 85% da área total na safra 2011/12 de soja no Brasil, atingindo 21,32 milhões de hectares. Esse total é 15% superior aos 18,62 mls de ha cultivados na safra anterior, cuja representatividade foi revisada para 77%.
A favor da transgenia, houve a maior facilidade nos tratos culturais, redução no custo de produção, diminuição nos preços dos herbicidas, maior disponibilidade de variedades adaptadas, boa oferta de variedades precoces, firme elevação na média das produtividades obtidas e melhora no nível de aceitação pelo mercado consumidor.
Na outra ponta, as limitações ao uso da soja transgênica podem ser destacadas na eterna discussão da cobrança dos royalties pela detentora da tecnologia, no aparecimento de ágio no preço da soja convencional, no aumento da resistência de ervas daninhas ao glifosato e campanha institucional visando o aumento da pesquisa e da utilização de variedades convencionais.
Em termos estaduais o avanço foi generalizado, com destaques para os incrementos de 14% em Goiás, 13% no Mato Grosso, 11% no Paraná, e 10% no Mato Grosso do Sul e em São Paulo. Na liderança no nível de utilização temos o Rio Grande do Sul com 99% da área, Santa Catarina com 93%, Paraná com 91%, Mato Grosso do Sul com 90% e Goiás com 88%.
"Se tomarmos a safra 2003/04 como referência, que foi a primeira com levantamento realizado por Safras, o aumento da área em termos relativos já está em 661% sobre os 2.800 mil ha semeados com variedades GMO naquele ano. Destacando que naquela safra a representatividade no total semeada estava ainda em apenas 13%. Com isso, chegamos a esse oitavo ano de acompanhamento com uma taxa anual de expansão dessa área em 29%", destaca o analista de Safras, Flávio França Júnior.
"Acreditamos que o avanço da pesquisa e o lançamento de novas gerações de transgênicos no país deva manter o avanço na utilização de variedades. Atualmente já conta com a liberação pelo CTNbio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança) a variedade tolerante ao glifosato da Basf e variedade resistente à lagarta (soja Bt) da Monsanto. Novo salto nas áreas de GMO é previsto quando do lançamento oficial da variedade Intacta RR2 Pro, também da Monsanto, com possibilidades de estréia comercial já para a safra 2012/13", explica.
Segundo o analista, o lançamento marca a chegada da chamada segunda geração de transgênicos no país, que promete simultaneamente a tolerância ao glifosato, resistência à lagarta, e também ganhos de produtividade.
Neste caso, o processo só está aguardando a liberação do uso comercial nos países consumidores. Nessa linha, aparecem também as variedades resistentes à ferrugem asiática e tolerantes à seca. "Para frente, temos a previsão da chegada da terceira geração de GMO, que além dos atributos da soja Intacta, trarão características extras que garantirão benefícios ao consumidor, como o aumento o teor de óleo e o aumento do teor de proteína", conclui França Júnior.
Tags:
Fonte:
Agência Safras & Mercado

0 comentário