Copo volumétrico ajuda a reduzir perdas na colheita da soja

Publicado em 30/03/2012 15:10 1080 exibições
Utilizando-se de tecnologia desenvolvida pela Embrapa, a Emater/RS-Ascar está ajudando produtores gaúchos na redução de perdas na colheita da soja, objetivando capacitar a mão de obra para tornar as perdas inferiores a um saco de 60 kg por hectare.

Na última quarta-feira (28-03), no município de Jari, produtores que estão adotando a tecnologia do copo volumétrico para a medição das perdas da soja na colheita, participaram de um Dia de Campo. Na oportunidade, foram apresentados e discutidos os componentes e sistemas das colheitadeiras e as características da cultura da soja que favorecem as perdas e os cuidados a serem tomados na prevenção e redução dos desperdícios.

Na prática de campo, em que participaram também os produtores de Quevedos, foi detalhada a maneira de usar o copo medidor de perdas, nas avaliações de campo. “As perdas verificadas na cadeia produtiva da soja não estão ligadas apenas aos aspectos econômicos diretamente relacionados à produção porque é importante considerar que as perdas afetam diretamente a oferta de alimentos, com impactos correspondentes sobre os seus preços e sobre a renda do consumidor”, avalia o assistente técnico da área de grãos do escritório regional da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, Luiz Antonio Rocha Barcellos.

No mês de fevereiro, na AGCO, unidade industrial de colheitadeiras em Santa Rosa, Barcellos e mais 19 técnicos da Emater/RS-Ascar de todo o Estado receberam treinamento para a aplicação da metodologia. “Perde-se parcela significativa de produção por ocasião da colheita, por falta de manejo adequado da lavoura e por deficiência na regulagem e operação das colheitadeiras”, explica Barcellos. Na região de Santa Maria, a Emater/RS-Ascar vai realizar levantamento de perdas na soja em 30 municípios, aplicando a tecnologia em pelo menos seis lavouras de cada um deles. Já estão sendo feitas medições em Tupanciretã, Júlio de Castilhos, São Pedro do Sul, Itaara, Santa Maria, Cacequi, Jari, Cachoeira do Sul, Santiago e São Borja.

“Na região de Santa Maria, perde-se em média três sacos por hectare, sendo que o tolerável é um saco apenas”, diz Barcellos. “Numa área de aproximadamente 750 mil hectares de soja existentes na região, se houver a perda de três sacos por hectare, significa um total de 2 milhões e 250 mil sacos, equivalente a um prejuízo de R$ 101.250.000, considerando-se o preço médio de mercado atual de R$ 45,00 o saco”, calcula o técnico da Emater/RS-Ascar.

Metodologia do Medidor de Perdas

A metodologia utilizada nos trabalhos de prevenção e redução de perdas na colheita de soja é realizada através de três medições de cada ponto amostrado, calculadas numa área de 2m² após a passagem da colheitadeira sobre a lavoura e através da utilização de uma armação de ripa de madeira. Além da armação e do copo medidor de perdas, utiliza-se ainda uma ficha específica com dados sobre a colhedora e a situação da lavoura de soja. “Colhe-se uma faixa de lavoura com a regulagem da máquina realizada pelo operador ou produtor. Após a avaliação das perdas, realizam-se as regulagens ou ajustes necessários, e colhe-se nova faixa, avaliando-se novamente as perdas”, diz o técnico.

Tags:
Fonte:
Emater-RS

0 comentário