Soja MT: Aumento da demanda por transporte de grãos começa a influenciar na cotação do

Publicado em 17/07/2012 10:06 989 exibições
No mês de junho, a informação recorrente foi a lei trabalhista nº 12.619, de 30 de abril de 2012, 
que passou a vigorar e enquadrou o motorista profissional na jornada de trabalho máxima de oito horas diárias. Com isso, o transporte que saía de Rondonópolis com destino a Paranaguá, que levava três dias, provavelmente aumentará pois o caminhoneiro deverá descansar por mais tempo. O valor do frete na primeira semana deste mês de julho e o menor valor do mês de junho aumentou 19,3%, em média, para todos os destinos saídos de Mato Grosso. Os maiores aumentos ocorreram nos fretes intermunicipais. Para se transportar grãos de Sorriso a Alto Taquari e Campo Novo do Parecis a Rondonópolis ocorreu um aumentou de 36,4%, 31,6%, respectivamente. Os fretes com destino aos portos de Santos e Paranaguá também tiveram altas significativas. Na rota Sorriso até Santos, o valor por tonelada está R$ 205,00, aumento de 5,4% no mês. Já o trajeto entre Campo Novo do Parecis até o porto de Porto Velho está custando R$ 110,00 por tonelada, apontando aumento de 7,8% no mês. A união entre pico da safra de milho e a adequação do transporte de grãos começa a criar uma tendência sólida de alta no preço do frete em Mato 
Grosso.

Clique aqui e veja a boletim na íntegra. 
Tags:
Fonte:
Imea

0 comentário