CNA, Federações de Agricultura e Monsanto anunciam acordo que apóia a introdução de novas tecnologias para soja no Brasil

Publicado em 23/01/2013 17:16 470 exibições
A Monsanto anunciou hoje (23/01/13) um acordo com as principais associações de produtores rurais no Brasil, visando apoiar a introdução da próxima geração de produtos como a soja Intacta RR2 PRO.

CNA, Federações de Agricultura e Monsanto anunciam acordo que apóia a introdução de novas tecnologias para soja no Brasil.

O acordo representa um passo importante para a introdução comercial da soja Intacta RR2 PRO no país. Demonstra, ainda, um forte apoio de organizações como a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e dez federações estaduais de agricultura das regiões produtoras de soja do Brasil.

O acordo reconhece a importância das empresas de biotecnologia agrícola que investem em novas tecnologias para os agricultores. Além disso, confirma o apoio ao sistema de cobrança que garante que as empresas de biotecnologia sejam remuneradas cada vez que a tecnologia é utilizada pelo agricultor em sementes certificadas e/ou salvas ou reservadas. As partes também concordam e reconhecem o valor que os direitos de propriedade intelectual e os royalties decorrentes desses direitos desempenham no estímulo de novos investimentos realizados pelas indústrias agrícolas.

"É importante ressaltar que este acordo reforça o apoio das entidades de produtores rurais e permite que empresas, Associações e agricultores estejam focados nas soluções de longo prazo que irão apoiar o setor agrícola brasileiro e suas demandas de crescimento", disse Rodrigo Santos, presidente da Monsanto do Brasil.

Os sojicultores que aderirem ao acordo obterão uma licença que permitirá a esses produtores adquirirem soja Intacta RR2 PRO, que deverá estar disponível na safra 2013-2014. Também serão liberados do pagamento dos royalties da primeira geração de soja Roundup Ready nas safras 2012/2013 e posteriores, reiterando a concordância com os valores pagos nas safras anteriores.

A Monsanto e os líderes da CNA e das Federações Estaduais de Agricultura reconhecem que a inovação agrícola é um caminho importante para agregar valor à agricultura brasileira, à economia e atender as demandas da população global em crescimento.  As partes também concordam e reconhecem que os direitos de propriedade intelectual e os royalties decorrentes desses direitos são fundamentais e estimulam novos investimentos realizados pelas empresas que atuam no setor agrícola.

Sobre a Monsanto

Presente há 50 anos no Brasil, a Monsanto é uma empresa dedicada à agricultura e referência em inovação tecnológica. Pioneira no desenvolvimento de herbicidas, sementes convencionais e geneticamente modificadas, a Monsanto busca soluções sustentáveis que proporcionem aos agricultores produzir mais, conservar mais e melhorar vidas. Para isso, investe anualmente mais de US$ 1 bilhão em pesquisa e novos produtos, além de compartilhar seu conhecimento com produtores para ampliar o seu acesso a modernas tecnologias agrícolas. Desde que chegou ao país, em 1963, a Monsanto cresceu em estrutura e no desenvolvimento de soluções para o campo, o que faz da unidade brasileira a segunda maior e mais importante da companhia em todo o mundo. Cerca de 2.500 funcionários trabalham nas fábricas e escritórios distribuídos pelo Brasil.

A Monsanto faturou R$ 2,8 bilhões no Brasil em 2011 produzindo e comercializando a linha de herbicidas Roundup, sementes de soja convencional (Monsoy) e geneticamente modificada (tecnologia Roundup Ready®), sementes convencionais e geneticamente modificadas de milho (Agroeste, Sementes Agroceres e Dekalb), sementes de sorgo, algodão (Deltapine) e, ainda, sementes de hortaliças (Seminis). Em novembro de 2008 passou a atuar no mercado de cana-de-açúcar com a marca Canavialis.
Tags:
Fonte:
Monsanto

0 comentário