Produtor vai contar com novas cultivares de soja para o Cerrado

Publicado em 07/03/2013 13:00 460 exibições
Sojicultores de diferentes regiões do Brasil contarão com variedades de soja convencional e transgênica adaptadas às condições do Cerrado que serão lançadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Essas novas cultivares estão se destacando nas unidades demonstrativas e dias de campo realizados pelo país.

O próximo evento em que esses materiais serão apresentados será o AgroRosário 2013, no sábado (9), na propriedade rural da J&H Sementes, em Correntina (BA), e que deve atrair produtores, técnicos e autoridades do Oeste da Bahia.

Trata-se de cultivares especialmente indicadas para serem cultivadas nos estados de Goiás, Minas Gerais, Bahia e Mato Grosso. Entre as de maior destaque é uma variedade de soja convencional de ciclo precoce (grupo de maturidade 7.5) e altamente estável. “Ela é pouco exigente em fertilidade do solo e tolerante a períodos de estiagem.

Possui bom porte, o que facilita a colheita”, afirmou o pesquisador Sebastião Pedro, coordenador do programa de melhoramento de soja na Embrapa Cerrados, Unidade da Embrapa localizada em Planaltina (DF).

Segundo ele, por ser bastante rústica, essa nova variedade de soja que será lançada pela Embrapa proporciona tanto a abertura quanto o fechamento de plantio, além de permitir, ainda, o plantio de milho safrinha após soja em áreas de solos fracos ou recém-corrigidos. Além disso, é resistente ao nematoide do cisto da soja (Heterodera glycines) e tolerante ao vírus da necrose da haste (mosca branca). “Ela é ideal para agropecuaristas que desejam aproveitar as vantagens da integração lavoura-pecuária, por ser indicada para a revitalização e incorporação de pastagens ao processo produtivo agrícola”.

Também estará à disposição dos produtores uma variedade de soja convencional de ciclo semi-precoce (grupo de maturação 7.9) com destacada sanidade radicular. De acordo com o pesquisador da Embrapa Cerrados, trata-se de uma excelente opção para agricultores que cultivam algodão em sucessão à soja no Mato Grosso e adotam a rotação entre soja e algodão no Oeste da Bahia, além daqueles que possuem áreas com infestação de nematoides do cisto (Heterodera glycines, raças 1 e 3) e os causadores de galhas (Meloidogyne incognita e Meloidogyne javanica). Segundo Sebastião Pedro, a nova cultivar também é resistente à podridão radicular de fitóftora causada pelo fungo Phytophthora sojae.

Pelo menos mais duas outras cultivares convencionais e uma transgênica também serão lançadas nos próximos meses pela Embrapa. Das convencionais, uma delas possui alto potencial produtivo e ciclo médio (GM 8.3), com crescimento ereto e folhas miúdas, o que favorece o controle de lagartas e do mofo branco. Além disso, ela também possui resistência ao nematoide das galhas Meloidogyne javanica. Já a segunda variedade convencional, também de ciclo médio (GM 8.4), possui resistência ao acamamento e, segundo o pesquisador, excelente vigor radicular com tolerância a campo ao nematoide Pratylenchus sp. e resistente ao nematoide das galhasMeloidogyne javanica. Está previsto, ainda, o lançamento de um cultivar transgênica (RR) também resistente ao nematoide de galhas (M. javanica).

Tags:
Fonte:
Embrapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário