Soja: Cautela para comercialização deverá ser prioridade no MT

Publicado em 12/03/2013 09:57 e atualizado em 12/03/2013 17:12
1097 exibições
O aumento em janeiro de 5,4% no preço do diesel nas refinarias refletiu em acréscimo médio nas bombas do combustível em Mato Grosso. Essa elevação, de R$2,47/l para R$2,52/l entre janeiro e fevereiro, representou 2,0% de aumento, o que deverá ser repassado aos poucos ao consumidor. Mas as elevações não param por aí, pois já entrou em vigência um novo aumento de 5,0% nas refinarias, que em breve impactará o preço no Estado. O peso dentro desse combustível no agronegócio dá-se através do uso do maquinário para todas as operações agrícolas e para o transporte da produção. O consumo médio dentro da porteira de 50 litros/ha para cada cultura, considerando soja e milho, o que significa que entre janeiro e fevereiro aumentou R$2,50/ha. O custo do diesel atual de aproximadamente R$126,00/ha passa a constituir 10,5% do custo operacional e a comprometer 2,7 sacas/ha. Porém, sobre este valor podem haver aumentos consecutivos dentro das próximas semanas. Fora da porteira, o aumento do combustível vai sustentar as altas de frete que vêm ocorrendo, fazendo com que o impacto no bolso do produtor de grãos seja maior ainda. Nesse contexto, a cautela para a comercialização deverá ser prioridade para o produtor, já que os custos aumentam em uma proporção acelerada e os preços da soja apresentam um leve declínio.

Leia o boletim completo no site do Imea
Tags:
Fonte: Imea

Nenhum comentário