Soja brasileira é conhecida na China pelo alto teor de proteína

Publicado em 12/08/2013 18:43
702 exibições
O alto teor de óleo torna da soja brasileira mais competitiva do que a chinesa

Depois de uma viagem de mais de 1.500 quilômetros, a comitiva da Aprosoja, que está na China desde o dia 26 de julho, chegou a Xangai, noroeste do país. Considerada uma das megalópoles chinesas e a mais moderna cidade do país, concentra três milhões de pessoas a mais que São Paulo, sendo 23,5 milhões. A cidade cresceu devida a posição privilegiada com um porto que virou umas das portas do comércio com o ocidente no século XIX.

Após as reformas econômicas de 1990, a cidade viveu um grande crescimento, o que levou o porto, instalado na cidade, a se tornar o maior em carga do mundo, em 2005. Em 2012, o porto de Xangai estabeleceu o recorde de 32 milhões de contêineres. Em movimento de carga, foram 736 milhões de toneladas. Enquanto o porto de Santos deve atingir 100 milhões de toneladas esse ano. Hoje, além de ser o maior centro financeiro e comercial da China, Xangai também é considerada símbolo da pujança da economia do país.

O rio que corta a cidade, o Huang Pu, encantou todos os presentes na expedição. Além de dar charme a Xangai ele tem outro grande papel. Com um grande tráfego de navios e barcaças, leva cargas de todos os tipos, de areia até pessoas. “Isso nos fez refletir o quanto estamos atrasados no Brasil, apesar de termos tantos rios navegáveis. A impressão de todos é que as cidades chinesas não deixam nada a dever para nenhuma dos Estados Unidos, ou Europa, com incontáveis e belos viadutos e complexos habitacionais recém-construídos”, disse o diretor executivo da Aprosoja Brasil que acompanha a comitiva a China, Fabrício Rosa.

 

Tags:
Fonte: Ascom Aprosoja

Nenhum comentário