Safra recorde na Índia deve aumentar exportações de farelo de soja

Publicado em 13/09/2013 16:08
799 exibições

As exportações de farelo de soja da Índia devem atingir a maior alta em seis anos, se as previsões de safra recorde no país se confirmarem. De acordo com informações da Bloomberg, a produtividade da safra indiana aumentou depois das chuvas de monções mais intensas em duas décadas, registradas este ano. A Índia é o maior fornecedor do derivado de soja na Ásia. 

As exportações do ano devem exceder as 4,1 milhões de toneladas estimadas para a safra 2012 / 2013, segundo Rajesh Agrawal, porta-voz da Associação de Processadores de Soja da Índia. Esta seria a maior exportação de farelo de soja desde 2007-2008, quando o país exportou 4,9 milhões de toneladas. A produção de soja, que é esmagada para produzir farelo para ração animal e óleo para cozinha e biocombustível, deve atingir o recorde de 13,5 milhões de toneladas em 2013-14, informou o Serviço Agrícola do Exterior (FAS), do USDA. 

O aumento no fornecimento de farelo deverá limitar as altas em Chicago. Na Índia, a soja no mercado futuro registra seu quinto ano de alta, com o aumento da demanda do Irã, Japão e sudeste da Ásia, compradores do farelo indiano. 

“O farelo de soja da Índia continua ter grande demanda de compradores tradicionais na Europa e sudeste da Ásia”, disse. O país tem contratos para exportar 850 mil toneladas da nova safra, e conta com estoques de 500 mil no início da temporada. 

Impacto da rúpia 
A rúpia (moeda indiana) mais enfraquecida, com baixa de 13% em relação ao dólar, este ano, também deve incentivar as exportações. A moeda é a que teve o pior desempenho nos últimos seis meses, entre as 24 principais economias emergentes, diante das preocupações de que o fluxo de capital estrangeiro deverá acelerar à medida que a Federal Reserve (Banco Central norte-americano)  prepara-se para reduzir o estímulo monetário.

“Com a moeda desvalorizada, a Índia pode emergir como um importante exportador de milho, trigo e farelo de soja nos próximos meses”, disse Dorab Mistry, diretor da Godrej International Ltd., em uma conferência em Cingapura ontem.

A Índia, que concorre com grandes exportadores como Argentina e no Brasil, tem uma vantagem de frete de 15 a 20 dólares por tonelada para exportar para os mercados do Sudeste Asiático.

“Há uma grande competição com a América do Sul”, disse Sandeep Bajoria, chefe executivo do grupo Sunvin, que esperam melhores margens de lucro para os processadores de soja da Índia, devido à desvalorização da rúpia. 

Tradução: Fernanda Bellei

Tags:
Fonte: Bloomberg

0 comentário