Ainda na defensiva, soja opera próxima da estabilidade em Chicago

Publicado em 09/10/2013 12:04
917 exibições

O mercado internacional da soja segue operando com volatilidade nesta quarta-feira (9) na Bolsa de Chicago. Por volta das 11h50 (horário de Brasília), o vencimento novembro/13,referência para a safra americana, era cotado a US$ 12,92 por bushel, com alta de 3,23 pontos. Ao mesmo tempo, os demais vencimentos recuavam pouco mais de 1 ponto. 

Os preços ainda caminham de lado na CBOT, observando a ausência de informações oficiais sobre o andamento da nova safra dos Estados Unidos. No entanto, analistas internacionais ouvidos pelo site americano Farm Futures, afirmam que a pressão nos preços da oleaginosa é reflexo do avanço da colheita no Meio-Oeste dos EUA. 

Essa semana as condições de clima para os trabalhos de campo se mostram mais favoráveis e esse também tem sido um fator de pressão para os preços. "Os mapas mostram um pouco menos de chuva, o processo de colheita avança um pouco mais rápido e entra oferta no mercado e, inevitavelmente, há uma pressão em relação aos preços", explicou o analista de mercado Étore Baroni. 

A volatilidade do mercado e a defensiva dos investidores, no entanto, ainda permeia os negócios, uma vez que os impasses políticos nos Estados Unidos continuam e geram incertezas não só no cenário financeiro, mas também entre as commodities. Além disso, o cenário também aguarda o anúncio do presidente americano Barack Obama sobre Janet Yellen para o comando do Federal Reserve (banco central americano). 

Para Baroni, o mercado ainda está perdido e buscando definir uma direção frente à essa falta de informações oficiais sem os serviços do USDA. "Não temos informações de produção, colheita, exportação e nem situação da safra americana. Mercado trabalha com as notícias que tínhamos na última semana". Ao mesmo tempo, o mercado observa também um início de plantio dentro da normalidade na América do Sul, em linhas gerais, o que também pesa sobre os negócios. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário