Na Bloomberg: Soja sobe com persistência do clima seco que ameaça safra na Argentina

Publicado em 23/12/2013 09:32 e atualizado em 23/12/2013 14:20 483 exibições

As cotações da soja alcançaram seus maiores patamares em duas semanas na Bolsa de Chicago diante da persistência seca na Argentina. Há rumores de que a safra do terceiro maior produtor mundial da oleaginosa possa ter sua produtividade reduzida.

As previsões mostram que as temperaturas devem se manter “extremamente altas” por pelo menos mais 4 dias na Argentina, podendo passar dos 38˚C. 

“O clima seco está causando a redução de água para a soja e ajudando a sustentar os preços”, informou a consultoria Agritel, baseada em Paris. 

Segundo Luke Mathews, estrategista de commodities no Commonwealth Bank da Austrália, o mercado está preocupado com um possível comprometimento da safra argentina. Espera-se que o país sul-americano consiga colher 54,5 milhões de toneladas na safra 2013-14, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). 

Informações: Bloomberg

Tradução: Fernanda Bellei

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário