Pesquisador da Fundação MT alerta sobre rápida disseminação da ferrugem da soja

Publicado em 15/01/2014 07:20 398 exibições

A ferrugem asiática foi detectada um pouco mais tarde nas lavouras de soja na safra 2013/14 comparado ao ano anterior, porém está disseminando de forma rápida. As condições climáticas atuais e futuras são apontadas como grande aliada para o aumento da incidência desta temível doença. Associado a estas, têm-se um cenário em que o patógeno já se encontra no ambiente distribuído ao longo das principais regiões produtoras de soja.

No Brasil já foram registrados, de acordo com o Consórcio Antiferrugem, 37 focos da ferrugem asiática, destes 18 em Goiás, 11 em São Paulo, 2 no estado do Paraná, 1 em Minas Gerais e 5 em Mato Grosso. Neste último, o primeiro caso foi identificado no município de Alto Araguaia no dia 20 de novembro em soja guaxa (planta que germina na entressafra voluntariamente). Contudo, já foram detectados sintomas da ferrugem também em lavouras comerciais de diferentes regiões, resultado da rápida evolução da doença.

Leia a notícia na íntegra no site do Diário da Manhã.

Tags:
Fonte:
Diário da Manhã

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário