Soja: Com foco nos fundamentos, preços voltam a subir na CBOT

Publicado em 19/05/2014 13:10 1979 exibições

Em uma sessão volátil, os preços futuros da soja voltaram a subir na Bolsa de Chicago (CBOT). Durante as negociações, os primeiros vencimentos que registravam quedas retornaram ao campo positivo da tabela e, por volta das 12h33 (horário de Brasília), as principais posições da commodity exibiam ganhos entre 3,00 e 6,75 pontos. O vencimento julho/14 era negociado a US$ 14,71 por bushel. 

No curto prazo, os fundamentos permanecem positivos aos preços da oleaginosa, segundo afirmam os analistas. Nos EUA, os estoques permanecem apertados, estimados em 3,54 milhões de toneladas segundo o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), situação que só poderá ser solucionada com a entrada da safra 2014/15 norte-americano, caso a produção do país se confirme em uma safra cheia.

Em contrapartida, a demanda pelo produto dos EUA segue firme, sem sinais de retração. Nesta segunda-feira, o USDA reportou os embarques semanais do grão em 167,953 mil toneladas até o dia 15 de maio, contra 239,95 mil toneladas. Apesar do recuo, o volume está em acima do embarcado no mesmo período do ano passado, de 102.389 toneladas.

Além disso, as agências internacionais já indicam um crescimento das importações de soja por parte da China no mês de maio. O volume comprado pela nação asiática deverá alcançar 7,4 milhões de toneladas, frente as 6,5 milhões de toneladas adquiridas em abril. E a expectativa é que o país compre cerca de 70,7 milhões de toneladas até o final da safra 2013/14. 

Já no longo prazo, a tendência projetada pelo USDA é de safra recorde nos EUA, de 98,93 milhões de toneladas e preços mais baixos, conforme estimativas de algumas consultorias. Apesar do cenário, analistas dizem que é preciso aguardar o término do plantio no país, assim como, as condições das lavouras ao longo do desenvolvimento da safra 2014/15.

Diante desse quadro, as previsões climáticas para os EUA ganham cada vez mais força no mercado internacional de grãos. Por enquanto, a área plantada com a oleaginosa é de 20% até o último dia 11 de maio. No entanto, o departamento norte-americano deverá atualizar as informações e divulgar novo relatório no final desta segunda-feira.

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Liones Severo Porto Alegre - RS

    ´´Os preços da soja na China avançam e superam os preços máximos registrados em fevereiro e março pp., quando os preços da Bolsa de Chicago registraram os preços mais elevados deste ano. Os analistas chineses estimam que as importação de soja deverão alcançar 70.2/70.7 milhões de toneladas este ano, contra estimativa do USDA de 69 milhões de toneladas e analistas privados a 66 milhões de toneladas. Aparentemente os analistas ocidentais continuam subestimando a demanda chinesa e o potencial de aumento dos preços na Bolsa de Chicago, que necessita impor racionamento da demanda através de preços elevados......``

    (matéria postada no www.simconsult.com.br – as 0958hrs de hoje)

    0