Agro aceita ta­xação e pede par­ti­ci­pação para acom­pa­nhar ‘re­cons­tru­ção’ do es­tado ‘que­brado’

Publicado em 22/01/2019 17:28 e atualizado em 22/01/2019 19:36
121 exibições
Setor do agro concordou em contribuir com a mudança sobre nova lei do Fethab, porém, o setor deseja participar da ‘construção’ do estado que está em ca­la­mi­dade financeira.

A de­cla­ração foi feita ao final de reu­nião que durou mais de 3 horas, entre o Fórum Agro e os de­pu­tados Pedro Sa­té­lite (PSD) e o líder do go­verno Dilmar Dal’­Bosco (DEM), na As­sem­bleia Le­gis­la­tiva.

“O que é pos­sível su­portar pelo agro. A gente vem di­zendo o se­guinte, somos bas­tante ta­xados, mas que­remos con­tri­buir e par­ti­cipar da re­cons­trução do es­tado que está na si­tu­ação de ca­la­mi­dade. Só somos cha­mados para ar­re­cadar mais im­postos. Então que­remos par­ti­cipar dessa re­cons­trução. Es­tamos avan­çando”, re­clamou.

O líder do go­verno Dilmar Dal’­Bosco irá levar a con­tra­pro­posta ao go­ver­nador Mauro Mendes (DEM) ainda nesta se­gunda. “A gente é sen­sível a isso, vi­a­turas re­co­lhidas, por exemplo, causa in­se­gu­rança. Não es­tamos re­cla­mando so­mente da ta­xação, mas que­remos par­ti­cipar”, co­mentou o re­pre­sen­tante da Fa­mato.

Quanto aos nú­meros e de­mais dados le­vados pelo setor, Ar­mando disse que o Fórum irá di­vulgar em breve.

Ele re­velou ainda que o novo Fethab será vo­tada pela atual le­gis­la­tura. “O go­verno quer fe­char até o dia 31 de ja­neiro, está se­guindo para isso. Até mesmo por causa da ne­ces­si­dade do di­nheiro rá­pido”, con­cluiu.

Leia a reportagem completa no site Leia Agora

 

 

Tags:
Fonte: Leia Agora

Nenhum comentário