Alta do dólar pode amenizar perda com quebra na colheita de soja

Publicado em 01/02/2019 15:41
181 exibições
Estiagem incomum para a época do ano afetou a produção que tinha estimativa de atingir 10 milhões de toneladas

A Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja e Milho de MS) estima que a colheita de soja, que já se iniciou no Estado, deve render 9 milhões de toneladas, cerca de 10% a menos que o esperado e comemorado no início do plantio. Entretanto a negociação da commodity durante a alta do dólar pode dar equilíbrio aos produtores. A entidade tinha expectativa de atingir 10 milhões de toneladas da oleaginosa.

“Alguns agricultores conseguiram comercializar a produção em momento de alta do dólar, atingindo um equilíbrio nas contas”, sinalizou o presidente da Aprosoja/MS Juliano Schmaedecke, ao lembrar que quase 40% da safra foi negociada antecipadamente. Em janeiro de 2018 o preço registrado para a saca de soja era de R$ 62,94, já neste mês o valor subiu a R$ 66,06, uma valorização de quase 5%.

“Temos um cenário indesejado para o sojicultor. Em média as regiões Sul e Centro enfrentaram de 10 a 25 dias sem chuvas, mas há registros de propriedades sem precipitações por 45 dias, justamente nas regiões que respondem por 82,84% da produção de grãos em MS”, aponta Schmaedecke.

Confira a notícia na íntegra no site do Campo Grande News

Tags:
Fonte Campo Grande News

Nenhum comentário