Exportação de soja do Brasil na 1ª semana de abril dispara e soma 3 mi t, diz Secex

Publicado em 09/04/2019 02:40
609 exibições

ÃO PAULO (Reuters) - O Brasil exportou cerca de 3 milhões de toneladas de soja na primeira semana de abril, um volume mais expressivo do que o visto no mesmo mês do ano passado, segundo dados do governo publicados nesta segunda-feira.

Maior exportador mundial da oleaginosa, o Brasil embarcou na semana passada uma média de 604,6 mil toneladas do produto por dia, aumento de 24,4 por cento ante a exportação diária de abril de 2018, informou a Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Se ritmo apontado pela Secex se mantiver, o Brasil poderia exportar 12,7 milhões de toneladas, o que seria um novo recorde mensal, superando os 12,35 milhões de toneladas de maio de 2018.

Contudo, a programação de navios da agência Williams aponta para embarques de 4,8 milhões de toneladas entre esta segunda-feira e o final do mês.

Com o total já embarcado na semana passada, segundo a Secex, as exportações ficariam em pouco menos de 8 milhões de toneladas, com operadores citando um ritmo mais lento de negócios com soja, o que até estaria abrindo oportunidades para embarques de milho mais volumosos.

MILHO

Em relação ao milho, foram exportadas 146,3 mil toneladas na última semana (média de 29,3 mil por dia).

Somando-se ao que aponta o mesmo line-up da Williams, o Brasil exportaria em abril aproximadamente 600 mil toneladas do cereal, ante 114,9 mil toneladas há um ano.

"Em se tratando do milho, o que está ocorrendo é que, em portos onde os line-ups estão com mais folga, há espaço para se apresentarem mais navios (para o carregamento do cereal)", disse o assistente executivo da Anec, Lucas Trindade de Brito.

Conforme ele, Paranaguá (PR) e Imbituba (SC) figuram como portos "não tão apertados" pela soja, permitindo-lhes maiores exportações de milho nesses terminais. Já em Santos (SP), a oleaginosa segue dominante.

Segundo Brito, da Anec, é normal alterações nos line-ups. Até a semana passada, por exemplo, a entidade tinha uma programação de exportação de 6,9 milhões de toneladas de soja e de 370 mil toneladas de milho em abril.

Em abril do ano passado, o volume exportado somou 10,3 milhões de toneladas. Na época, havia a escalada da guerra comercial entre Estados Unidos e China e uma safra recorde no Brasil, que beneficiavam os embarques brasileiros.

Vendas de milho 18/19 do Brasil superam às do ano passado; soja tem atraso, diz Datagro

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de milho da safra 2018/19 do Brasil até a semana passada superavam o total comprometido há um ano para o ciclo anterior, enquanto a comercialização de soja perdeu ritmo e agora está atrás do observado em igual momento de 2017/18, informou nesta segunda-feira a Datagro.

Conforme a consultoria, 32 por cento da produção de milho de primeira safra ("verão") já havia sido negociada até sexta-feira (5), versus 27 por cento na comparação anual e 11 pontos percentuais a mais que no mês anterior.

Em boletim, a Datagro disse que tal comercialização também está um pouco acima dos 30 por cento de média dos últimos cinco ciclos e reflete a "postura mais agressiva" dos produtores.

Quanto à segunda safra, a chamada "safrinha", que será colhida a partir de maio, 39 por cento da produção estimada já havia sido comprometida, contra 32 por cento um mês antes, 26 por cento há um ano e 36 por cento na média para o período.

A produção de milho safrinha do Brasil deverá ter um salto de 23 por cento na comparação com o ciclo passado, afetado pela seca.

O avanço na comercialização do cereal também pode indicar a necessidade de se garantir espaço nos armazéns, uma vez que a soja colhida ainda ocupa os silos em meio a vendas mais lentas recentemente.

Na semana passada, especialistas e operadores disseram à Reuters que a armazenagem de milho está em risco diante da comercialização de soja quase parada.

Segundo a Datagro, 52 por cento da safra da oleaginosa foi comercializada pelos produtores até sexta-feira, atrasada em relação aos 54 por cento na comparação anual.

Até o momento, 83 por cento da área plantada com soja no atual ciclo foi colhida, versus 77,9 por cento na semana anterior e 80,8 por cento na média para o período.

Tags:
Fonte: Reuters

Nenhum comentário