Exportações de soja de MT em janeiro caíram 54%

Publicado em 17/02/2010 09:37 976 exibições
As exportações do complexo soja em Mato Grosso registraram queda de 54,86% no primeiro mês de 2010 na comparação com igual período de 2009. O resultado influenciou no desempenho negativo na balança comercial do agronegócio estadual, que reduziu em 21,79% no mesmo período analisado. De acordo com o levantamento divulgado pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), foram embarcados neste ano um pouco mais de 320 mil toneladas, entre grãos, óleos e farelos de soja, somando cerca de US$ 138,3 milhões. No ano passado, as exportações desse segmento totalizaram 765,6 mil toneladas, chegando a US$ 306,4 milhões.

Conforme o Mapa, todos os subprodutos da cadeia da oleaginosa apresentaram desempenho inferior no primeiro mês de 2010. O destaque foi para a redução de 99,41% no volume embarcado de óleo de soja, que diminuiu de US$ 25,7 milhões (36,9 mil toneladas) para apenas US$ 150,7 mil (120,2 toneladas). O embarque de grãos também sofreu forte retração, baixando de US$ 150,8 milhões (340,2 mil toneladas) para US$ 41,7 milhões (86,1 mil toneladas), recuo de 72,35% em volume financeiro. Assim como a exportação do farelo de soja, que caiu de US$ 129,8 milhões (388,4 mil toneladas) para US$ 96,4 milhões (234 mil toneladas), a queda foi de 25,7%.

Com esse resultado, as exportações totais do agronegócio de Mato Grosso diminuíram de US$ 539,3 milhões, o equivalente à venda de 1,652 milhão de toneladas em produtos, para US$ 421,7 milhões, a um volume de 1,295 milhão (t). O diretor-administrativo da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Marcelo Duarte, explica que a queda nas exportações do complexo de soja foi motivada pela demanda aquecida no mercado interno.

Ele acrescenta ainda que o pouco volume estocado no fim de 2009, provocado pelo sucesso das comercializações e embarques o ano todo, fez diminuir o total de produtos à venda no exterior. "Além disso, o fator preço contribuiu para o desempenho negativo. A diferença de valores chega a 10%". Para o economista, especialista em Comércio Exterior, Vitor Galesso, a redução dos volumes embarcados indica que o setor está aguardando valorização no câmbio. Segundo ele, esse cenário não deve refletir o desempenho previsto para 2010. "As exportações de soja devem apresentar melhora significativa a partir de fevereiro".
Tags:
Fonte:
A Gazeta

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário