Ajustes do USDA para os EUA fazem soja subir em Chicago

Publicado em 11/03/2010 07:05 608 exibições
Ainda que não tenha surpreendido o mercado, o relatório do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) sobre oferta e demanda de grãos no país e no mundo nesta safra 2009/10 ajudou a direcionar as cotações de soja, milho e trigo ontem na bolsa de Chicago.

No caso da soja, a influência veio dos leves ajustes para baixo nas estimativas para produção e estoques finais americanos, ainda que em ambas as frentes as revisões no quadro global tenham sido para cima. Os preços em Chicago, portanto, subiram. Os contratos para maio fecharam a US$ 9,58 por bushel, valorização de 10,50 centavos de dólar.

Renato Sayeg, da Tetras Corretora, de São Paulo, destacou que a previsão do USDA para a produção global é recorde, mas que a demanda mundial também aparece com a maior taxa de crescimento (6,2%) desde o início da década. Para o Brasil, o USDA elevou a produção em 1 milhão de toneladas, para 67 milhões, e as exportações em 300 mil toneladas.

No milho, houve pressão sobre as cotações, decorrente sobretudo do incremento de 4,6% da projeção para os estoques finais globais e dos EUA em relação ao relatório de fevereiro. Em Chicago, assim, os papéis para maio recuaram 3,50 centavos de dólar, para US$ 3,6550 por bushel.

No mercado de trigo não foi muito diferente. O USDA ajustou para cima as previsões de produção global e de estoques finais nos EUA e no mundo, e com isso os preços em Chicago recuaram. Os papéis também para maio encerraram a sessão a US$ 4,8150, em queda de 8 centavos de dólar.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário