INTERNACIONAL: Milho e soja recuam com avanço do dólar, prejudicando investimentos na demanda

Publicado em 18/03/2010 15:30 e atualizado em 18/03/2010 16:18 628 exibições
Os preços do milho caíram a seu mais baixo nível em uma semana e a soja quebrou um rally de três dias enquanto o dólar subiu, prejudicando a demanda por commodities para se proteger contra a inflação.  

O dólar Index norte-americano, uma medida do valor do dólar contra as seis principais moedas, passou de uma semana de cinco baixas sob a preocupação de que a União Europeia não pudesse ajudar a Grécia a enfrentar uma crise fiscal. 

O petróleo caiu cerca de 1,3% após um relatório divulgado ontem que mostrava que os estoques dos Estados Unidos subiram na semana passada para o mais alto nível desde agosto. O petróleo mais barato prejudica a demanda por biocombustíveis.

"O rally do dólar vai reduzir a eventual necessidade de novos investimentos. Um mercado mais fraco de energia também vai pressionar os mercados", disse Christian Mayer, analista de mercado da Northstar Commodity Investment Co.

Os preços futuros do milho para maio caíram 2,75 centavos de dólar sendo negociado a US$3,7125 por bushel em Chicago, seguindo para a maior queda desde o dia 10 de março. Antes de hoje, o contrato mais ativo caiu 9,8% este ano com previsões de grandes safras na Argentina e Brasil, os dois maiores exportadores depois dos Estados Unidos. 

Já a soja caiu 0,5 centavos de dólar e foi negociado a US$9,585 por bushel em Chicago, depois de ganhar 3,6%nas três sessões anteriores. Antes de hoje, a commodity caiu 8,5% este ano com previsões de um salto de 35% na produção recorde no Brasil e Argentina, os maiores exportadores depois dos Estados Unidos.
Aumento de investimento nas commodities
Investidores colocaram US$3,98 bilhões em commodities no mês passado, quase 29 vezes o montante de entradas em janeiro, favorecendo investimentos ligados a índices de produtos negociados nas bolsas, informou um relatório de hoje do Barclays Capital. 

O total de ativos de commodities sob gerenciamento, que também foram sustentados por ganhos dos preços, ampliado para US$ 255 bilhões no último mês, subiu 4.1%. Em janeiro, eram US$ 245 bilhões, segundo o banco. Também em janeiro, os investidores colocaram US$139 milhões em commodities. 

O milho é a maior produção dos Estados Unidos, avaliada em US$48,6 bilhões em 2009, seguido pela soja – US$31,8 bilhões, de acordo com informações do governo. 

Tradução: Carla Mendes

Tags:
Fonte:
Bloomberg

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário