INTERNACIONAL: Soja e grãos sobem com recuo do dólar impulsionando investimentos na demanda

Publicado em 26/03/2010 16:25 738 exibições
A soja subiu pela primeira vez em quatro dias enquanto um dólar enfraquecido impulsionou a demanda pelos produtos norte-americanos e aumentou os investimentos na oleaginosa. O milho e o trigo também avançaram.
O dólar caiu depois de uma alta de 10 meses ante o euro depois que os líderes europeus chegaram a acordo sobre um plano de ajuda para a Grécia, reduzindo a preocupação de que a crise da dívida da nação pode se espalhar e impulsionar a única moeda europeia. A queda do dólar, portanto, deixa as safras norte-americanas mais baratas em relação a outras moedas. 

Os produtores dos Estados Unidos plantarão mais de 36 milhões de hectares de milho e mais de 32 milhões de hectares de soja, segundo informações do instituto Lanworth.  

As safras de soja do Brasil e Argentina, os dos maiores exportadores de soja depois dos Estados Unidos, irão crescer 35%, aumentando os estoques globais em 44% para o segundo maior nível de todos os tempos antes da colheita dos EUA começar. 

China
A China, o maior consumidor de grãos do mundo, enfrenta um confronto entre o consumo de 500 milhões de toneladas e a pouca produção por conta de uma seca que tem atingido o sudoeste do país, informou a Xinhua News Agency, da China, citando o premiê chinês Wen Jiabao. A produção de trigo no país também pode cair. 

O mercado de grãos em geral, acredita que a China tem uma boa quantidade de estoques de trigo, que possa ser utilizada para compensar qualquer possível redução na safra deste ano, disse Jay O'Neil, consultor do Conselho de Cereais dos Estados Unidos. 

A China mantém os estoques de grãos entre 150 a 200 milhões de toneladas, equivalente a cerca de 40% de sua demanda anual, disse Bao Kexin, presidente da Corporação de Reservas de Grãos da China. 

Tradução: Carla Mendes
Tags:
Fonte:
Bloomberg

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário