Argentinos divergem sobre a ‘normalização’ de exportações de óleo à China

Publicado em 28/06/2010 13:05 174 exibições

O governo argentino, por meio do ministro da agricultura, Julián Domínguez, afirmou, na última sexta-feira (26/06),que as exportações de óleo de soja para a China começaram a se normalizar.

No princípio do mês de abril, o governo chinês impôs restrições à comercialização do óleo vegetal argentino, em represália a medidas anti-dumping praticadas por Buenos Aires contra os produtos “Made in China”. As compras do derivado argentino foram, então, suspensas, tendo Pequim recorrido no princípio de junho a investidas no mercado dos Estados Unidos, mesmo após dar sinais de que a sua produção local poderia abastecer o mercado interno, dando conta do processamento de seus estoques de soja, e consequente produção do óleo.

As compras do mercado chinês representam 46% das exportações do óleo de soja argentino, o que equivale a 46% da produção local, totalizando média de 600 milhões de dólares. Na última semana, a Administração Geral de Alfândegas da China, registrou a chegada de “pequena quantidade” de óleo de soja proveniente da Argentina. Especula-se, que por esse motivo o governo argentino esteja afirmando que as exportações “começaram a se normalizar”, já que nem mesmo os produtores conseguem afirmativas de que os últimos embarques de óleo destinados à China tenham chegado ao destino.

A expectativa para a solução da contenda fica por conta da visita da mandatária argentina Cristina Kirchner a Pequim, prevista para o mês de julho.

Tags:
Fonte:
Complexo Soja

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário