MT: Das principais culturas, apenas a soja mostra alta

Publicado em 06/08/2010 07:23 423 exibições
Mato Grosso, segundo maior produtor de grãos e fibras do Brasil, contabiliza uma safra muito diferente da observada no ciclo 09/10. Das quatro principais culturas, apenas a soja apresenta evolução de uma temporada para outra. Conforme o 11° levantamento realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), e divulgado nesta quinta-feira (5), arroz, algodão e milho fecham a temporada com recuo, sendo o arroz o de maior queda: 7,6% em volume.

O Estado que no ano passado superou o Paraná e liderou o ranking nacional deverá colher volume apenas 0,2% maior em relação ao ciclo anterior, saindo de 28,30 milhões de toneladas para 28,35 milhões. A quebra de produtividade – em 7% - foi a grande responsável pelos atuais números, já que a área plantada expandiu 7,7%, ao passar de 8,43 milhões de hectares plantados para 9,08 milhões.

A sojicultura deverá deixar os 17,96 milhões de t do ano passado para passar 18,72 milhões em 2010. A área cultivada ampliou em 6,8%, de 5,82 milhões/ha para 6,22 milhões.

A pior situação é da rizicultura, com queda de 12% na área plantada e de 7,6% na produção. A área de 280 mil/ha encolheu para 246 mil/ha e a produção de 803 mil t para 742 mil t.

O algodão mato-grossense, em pleno pico de colheita, expandiu a área cultivada em mais de 10%, porém até o momento – como já mostrado pelo Diário – contabiliza queda de 6,2% na produção, que passa de 1,57 milhão de t (algodão e caroço) para 1,47 milhão de t. Os hectares passaram de 387 mil para 428 mil. O resultado controverso ainda garante a liderança absoluta do Estado na produção da fibra.

O milho segunda safra, outra cultura que o Estado lidera assim como soja e algodão, deverá finalizar esta temporada com perdas de 3,4% na produção, mesmo com incremento de quase 24% na área plantada. A “supersafra” como é chamada em Mato Grosso, expandiu a cobertura de 1,5 milhão/ha para 1,8 milhão e a produção caiu de 7,55 milhões de t para 7,29 milhões de t.

Tags:
Fonte:
Diário de Cuiabá

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário