Preços da soja encerram o dia com queda em Chicago

Publicado em 18/08/2010 18:16 569 exibições
Os preços futuros da soja encerraram em baixa nesta quarta-feira na bolsa de Chicago (CBOT), pressionados pela decisão dos traders de diminuir a exposição ao risco nos mercados de commodities. A ausência de ameaças climáticas, o bom ritmo de desenvolvimento das lavouras e a melhora no cenário de safra contribuíram para pressionar o mercado. O vencimento setembro recuou 10 cents, ou 1%, para US$ 10,3525/bushel. A posição mais líquida, base novembro, perdeu 1,1% no dia, ou 11,25 cents, e terminou a US$ 10,3075/bushel. 

Os relatórios das expedições em áreas de produção mostram formação consistente das vagens, acima das marcas registradas um ano atrás e da média dos últimos cinco anos. Analistas afirmam que o firme ritmo de desenvolvimento das plantas diminui a necessidade de acrescentar o prêmio de risco no mercado neste período de outono no hemisfério norte. Alguns acreditam que parte das lavouras do meio-oeste estarão prontas para o início da colheita no início de setembro. 
Sem a dose diária de compras da China, os preços futuros sucumbiram. Mesmo assim, a perda é limitada pelos registros de doenças que podem afetar a produtividade. Na edição de hoje do Mercado e Companhia mostramos uma série de fotos das plantas afetadas pela doença conhecida como podridão vermelha. A incerteza ainda é suficiente para manter um piso para o mercado. Alguns analistas foram surpreendidos pelos dados apurados nas contagem dos grãos nas vagens. 
O acompanhamento da expedição que acompanha a safra apontou aumento do número de grãos por plantas em relação ao ano passado. O relatório de progresso de safra do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) havia apontado que 83% das lavouras já haviam formado vagens no estado, no mesmo período do ano passado, esse número chegava somente a 58% 

Tags:
Fonte:
Redação NA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário